Cotidiano

Depois de confusão em UPA, Sesau vai convocar novos técnicos em enfermagem

A convocação deve agilizar a triagem dos pacientes, diminuindo o tempo de espera

Midiamax Publicado em 15/04/2015, às 15h46

None
print_guardas.jpg

A convocação deve agilizar a triagem dos pacientes, diminuindo o tempo de espera

Depois da confusão, na noite da última terça-feira (14), na qual dois guardas municipais aparecem agredindo um paciente, visivelmente alterado, na UPA Universitária (Unidade de Pronto Atendimento), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que vai aumentar a quantidade de técnicos em enfermagem, responsáveis pela triagem dos pacientes, bem como apurar se houve irregularidades na conduta dos agentes de segurança. A secretaria espera diminuir o tempo de espera dos usuários.

A briga foi gravada por outros pacientes que também esperavam por atendimento. No vídeo aparecem dois guardas tentando conter um homem que estava enfurecido por conta da demora no atendimento. Posteriormente, descobriu-se que o paciente sofria de dor aguda na cavidade bucal, também conhecida com alveolite dentária.

De acordo com secretário de saúde adjunto, Gilmar Trevisan, a medida administrativa, de imediato, a ser tomada é convocar novos técnicos em enfermagem. “Além de agilizar a triagem dos pacientes, isso será necessário por causa de pacientes nas unidades da Capital, que pode estar sendo gerado pela mudança climática”, explica.

Trevisan destacou que a Sesau já está averiguando se houve abuso na hora de conter o paciente exaltado. Segundo ele, o agredido já chegou bastante alterado e coibiu os funcionários da unidade. “Os guardas estão lá para proteger os funcionários e também os pacientes. Em uma caso recente, no posto do Guanandy, um usuário destruiu a farmácia e agrediu os servidores”, lembra.

Por fim, o secretário frisa que esse período de lotação nas unidades de saúde da cidade não é normal e a Sesau vai fazer de tudo para remediar a situação.

Entenda o caso

A confusão que começou entre um paciente e dois guardas civis municipais terminou em pancadaria. O fato aconteceu na noite dessa terça-feira (14), por volta das 21h45, na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Universitário, no Jardim Universitário em Campo Grande. Outros pacientes que estavam no local também se envolveram na briga.

De acordo com o boletim de ocorrência, o paciente de 49 anos, chegou ao local e começou a chutar a porta da triagem, dizendo que estava com dor de dente e tinha de ser atendido. Diante da situação, um dos guardas civis municipais teria informado que os atendentes não estavam no local e pedido para que o homem esperasse na recepção.

Segundo os relatos, ao se virar, o paciente teria voltado a chutar a porta da triagem. O servidor diz que tentou conversar com o suspeito e acabou agredido. Os dois começaram a brigar e o paciente teria dado uma cabeçada no servidor.

Ainda de acordo o depoimento, o guarda civil municipal solicitou ajuda de outro servidor e os dois tentaram conter a vítima, mas foram impedidos por outros pacientes que aguardavam na recepção. Eles alegam que depois disso foram agredidos com chutes, socos e cabeçadas.

Os guardas contam que solicitaram apoio e os demais pacientes deixaram o local. Um vídeo gravado por pessoas que estavam na UPA, mostra que os dois guardas municipais seguravam o homem que estava passando mal e os demais pacientes se envolveram na confusão para impedir a abordagem.

Conforme as informações do boletim de ocorrência, o paciente teria “simulado um ataque cardíaco”, foi atendido e logo depois de realizar exames foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Piratininga, como perturbação do trabalho do sossego alheio.

A assessoria da Guarda Civil Municipal informa que a princípio “a ação dos servidores parece correta porque o cidadão queria invadir a UPA para acelerar o atendimento, enquanto tinha outros pacientes para serem atendidos, mas a Guarda vai investigar os fatos para que as providências cabíveis sejam adotadas”. Não há um prazo estimado para que o caso seja solucionado.

Jornal Midiamax