Com movimento esvaziado, professores ‘comemoram’ 64 dias de greve com bolo

Professores vão distribuir 20 kg de bolo, veja vídeo
| 29/07/2015
- 22:08
Com movimento esvaziado, professores ‘comemoram’ 64 dias de greve com bolo

Professores vão distribuir 20 kg de bolo, veja vídeo

Cerca de 50 professores da (Rede Municipal de Ensino) foram para a frente do prédio da Prefeitura Municipal de Campo Grande protestar contra o Executivo municipal pelo não cumprimento da lei que determina a aplicação de 13,01% nos salários dos docentes. De acordo com o presidente do ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves, os professores vão permanecer no local até às 16h desta quarta-feira (29).

Em forma de protesto os servidores levaram três bolos para o Paço Municipal, sendo um simbólico, na cor preta, para lembrar da Operação Lama Asfáltica. Os outros dois bolos são confeitados e pesam dez quilos cada e serão servidos para quem passar pelo local. Os bolos confeitados simbolizam a ‘comemoração’ de dois meses da sem um acordo com a Prefeitura de Campo Grande.

Os professores estão utilizando chapéu de festa infantil e apitos como forma de representar uma festa de aniversário e já cantaram, inclusive, parabéns. Segundo Gonçalves, nesta terça-feira (28), ele conversou com o atual responsável pela Semed (Secretaria Municipal de Educação), Marcelo Monteiro Salomão, que prometeu marcar uma reunião com alguns representantes do Executivo Municipal, mas até o momento não marcou uma data.

“Ontem tivemos uma conversa com o secretário de educação e ele ficou de combinar uma reunião entre o sindicato e a prefeitura, que será intermediada por ele. Mas até agora nada aconteceu”, disse.

A professora de inglês, Ana Paula Garcia Souza, que leciona na escola João de Paula Ribeiro, o bolo preto remete ao escândalo da Lama Asfáltica, mas eles decidiram colocar palavras de otimismo no entorno. Segundo ela, essas palavras fazem parte do cotidiano dos professores.

Veja o vídeo

Greve

A paralisação dos docentes começou no dia 25 de maio e até o momento mantém um impasse entre os servidores e a Prefeitura de Campo Grade. Segundo a nota divulgada no site da Prefeitura, apenas uma escola está totalmente paralisada, 59 escolas estão funcionando normalmente e outras 35 de forma parcial.

O presidente da ACP nega as informações repassadas pelo Município e afirma que 38 escolas estão funcionando normalmente e outras 53 de forma parcial, mas afirma que em apenas uma unidade a adesão é total.

Nesta tarde o presidente voltou a dizer que a Prefeitura tem como conceder o índice de 13,01% e o que falta é vontade política. 

Veja também

A expectativa em torno da inflação nos Estados Unidos interrompeu a sequência de três quedas...

Últimas notícias