Cotidiano

Bancários continuam em greve e 72 agências estão fechadas na Capital

Ao todo, 1.800 funcionários estão parados

Wendy Tonhati Publicado em 08/10/2015, às 11h02

None
img-20151006-wa0014.jpg

Ao todo, 1.800 funcionários estão parados

A greve dos bancários entrou no terceiro dia e já são contabilizadas 72 agências fechadas em Campo Grande. De acordo com o presidente do Sindicário (Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região) Edvaldo Barros, mais 22 agências suspenderam as atividades nas cidades próximas da Capital. 

O sindicalista diz que a greve está tranquila e que não houve incidentes nestes dias. Com relação à negociação com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), ele diz que não houve nova proposta e que não foi marcada nova rodada de negociação. “As condições são as mesmas e os banqueiros não se manifestaram. Parece que não estão preocupados”. 

Ao todo, são 120 agências em Campo Grande e 1.800 funcionários, de um total de 2.700 estão em greve. 

Dourados

Na região de Dourados, segunda maior cidade do Estado, 43 agências ficaram de portas fechadas. Foram 27 em Dourados, 4 em Maracajú, 3 em Fátima do Sul, 2 em Nova Alvorada do Sul, 2 em Itaporã, 2 em Glória de Dourados, 1 em Jatei, 1 em Deodápolis, e 1 em Vicentina.

Greve

Os bancários entraram em greve na manhã de terça-feira (6), 5° dia útil de pagamento, data de grande movimentação nos banco. A categoria rejeitou na semana passada a proposta apresentada pela Fenabam, de reajuste de 5,5%, e aprovou o indicativo de greve. Os caixas eletrônicos vão continuar em funcionamento, mas sem funcionários para fazer o abastecimento pode vir a faltar dinheiro nos caixas. 

A categoria pede um reajuste de 16%, sendo 5,6% de aumento real e 9,88% referentes à perda da inflação, mais contratações e segurança. 

Jornal Midiamax