Cotidiano

Moradores dizem que Operação Tapa-Buraco na Guaicurus é jogar dinheiro fora

A Operação Tapa-Buraco que está acontecendo na Avenida Guaicurus, em Campo Grande, divide opinião de comerciantes e moradores da região. Para alguns, a ação é necessária para que os buracos não causem acidentes e também prejuízos para quem passa pela via, já para outros, devido ao recapeamento que acontecerá na avenida, o tapa-buraco seria jogar […]

Arquivo Publicado em 16/04/2014, às 19h18

None
1222258126.jpg

A Operação Tapa-Buraco que está acontecendo na Avenida Guaicurus, em Campo Grande, divide opinião de comerciantes e moradores da região. Para alguns, a ação é necessária para que os buracos não causem acidentes e também prejuízos para quem passa pela via, já para outros, devido ao recapeamento que acontecerá na avenida, o tapa-buraco seria jogar dinheiro público no lixo.

De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, a intenção dessa ação tapa-buracos é justamente evitar acidentes e prejuízos para a população. Segundo ele, apesar do recapeamento da Avenida Guaicurus, a decisão mais sensata é realizar o tapa-buraco para que nenhuma morte aconteça em decorrência dos buracos e ele seja cobrado por isso.

“A nossa maior preocupação é a segurança e o bem-estar da população. O ideal era não fazer esse tapa-buraco por causa do recapeamento, mas não podemos deixar que um acidente ocorra ou uma morte aconteça por conta disso. Então a operação tapa-buraco será feita em toda a Avenida Guaicurus” afirma Semy.

População dividida

A reportagem do Midiamax foi até a Avenida Guaicurus para saber a opinião de moradores e comerciantes da região sobre a Operação Tapa-Buraco, mesmo com o recapeamento da avenida já tendo começado.

Para o proprietário de uma loja de motos da avenida, Cícero Marcos, o tapa-buraco é importante porque segundo ele, os buracos sempre provocam acidentes na via. Além disso, o comerciante afirma que um buraco pequeno, com o tempo e com o fluxo de veículos pode se tornar uma cratera.

“Finalmente vai acontecer o recapeamento aqui na Guaicurus. Não acho que o tapa-buraco seja dinheiro jogado fora porque o buraco não é tão paciente como a gente e não acaba esperando para aumentar de tamanho”, brinca Cícero.

Já para a dona de casa Rosângela Maciel, de 37 anos, a Operação Tapa-Buraco não deveria estar acontecendo por causa do recapeamento que está por vir, o que seria jogar dinheiro fora. Ela, no entanto, não tem certeza se a recuperação da avenida realmente sairá do papel.

“Se o recapeamento realmente acontecer não tem necessidade do tapa-buraco, mas se por algum motivo não acabar acontecendo a operação é uma boa para que acidentes não continuem a acontecer”, explica a dona de casa.

Jornal Midiamax