Cotidiano

Falta de chuva, calor e aumento no consumo de água pode causar racionamento em Dourados

Com sensação térmica de até 49°C, quase 10 dias sem chuva e faltando mais de um mês para o fim do verão, o consumo de água em Dourados aumentou entorno de 45 %, de acordo com informações do gerente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), Paulo César Torraca. Segundo o gerente […]

Arquivo Publicado em 06/02/2014, às 10h44

None
1343455473.jpg

Com sensação térmica de até 49°C, quase 10 dias sem chuva e faltando mais de um mês para o fim do verão, o consumo de água em Dourados aumentou entorno de 45 %, de acordo com informações do gerente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), Paulo César Torraca.


Segundo o gerente dos últimos dias os reservatórios da cidade estão trabalhando no limite. Ainda conforme ele por dia está sendo distribuído 56,6 milhões de litros de água à população, deixando o nível quase 20% menor do que capacidade adequada.


“Nossa média é 52 milhões de litros/dia, mas desde a semana passada começamos a trabalhar no limite dos nossos reservatórios, e isso se deve o aumento de consumo ocasionado principalmente pelo calor” disse o Torraca.


Ele disse que a empresa está abrindo dois novos poços artesianos emergências que irão ajudar no abastecimento, mas alerta que se não houver conscientização no uso pode haver falta de água.


“Por enquanto estamos dando conta, mas é preciso da colaboração de todos para que ninguém fique sem água. Estamos realizando algumas manobras nos bairros cortando o fornecimento em um quarto do dia e assim conseguimos manter os níveis dos reservatórios, mas não sabemos até quando isso durará” explicou o gerente.


De acordo com o site do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) a previsão de chuva forte para Dourados é para apenas a próxima terça-feira (11), até lá a temperatura continuará variando entre 34° a 36° com sensação térmica acima dos 40°.


Torraca contou que em média um douradense usa 150 litros de água por dia, mas que nos últimos dias esse consumo subiu para 237 litros.


Outras regiões do país correm o risco de precisarem racionar água, entre elas os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.


Confira algumas dicas para evitar o desperdício


-Não use água para lavar carros e calçadas;


-Ao escovar os dentes, feche a torneira;


-Tome banhos mais curtos, ensaboando o corpo antes de ligar o chuveiro;


-Acabe com os vazamentos em canos residenciais;


-Para quem tem piscina, evite trocar a água constantemente. Use procedimentos de tratamento de água;


-Ao tomar conhecimento de vazamento de água nas ruas, comunique imediatamente a empresa de água responsável ou a prefeitura.


-Junte uma boa quantidade de roupas antes de colocá-las na máquina de lavar;


-Ajude a combater a poluição das águas. Não jogue lixo nos rios e córregos. Não jogue óleo de cozinha no encanamento, pois este produto irá contaminar as águas. Um litro de óleo de frituras pode contaminar até um milhão de litros de água.

Jornal Midiamax