Cotidiano

Em Mato Grosso do Sul, meteorologia promete começo do inverno com chuva e geada

O inverno começa no próximo dia 21, às 6h51, e traz perspectivas de geadas bem definidas entre os dias 22 de junho e 20 de julho entre Dourados e Sete Quedas. Julho será marcado com grande amplitude térmica com as noites amenas e elevando-se à tarde em grande parte do centro-norte do Estado. A passagem de […]

Arquivo Publicado em 18/06/2014, às 13h54

None
291896685.jpg

O inverno começa no próximo dia 21, às 6h51, e traz perspectivas de geadas bem definidas entre os dias 22 de junho e 20 de julho entre Dourados e Sete Quedas.

Julho será marcado com grande amplitude térmica com as noites amenas e elevando-se à tarde em grande parte do centro-norte do Estado. A passagem de uma massa de ar frio na primeira quinzena deve proporcionar quedas na temperatura nas regiões sul, sudeste e centro-oeste, principalmente em Amambai, Sete Quedas, Ponta Porã, Dourados, Campo Grande e Maracaju.

De acordo com o Centro Meteorológico da Anhanguera-Uniderp, pode gear em quase todas as cidades sul-mato-grossenses. As chuvas estarão próximas da média na região centro-sul e abaixo da média no norte e noroeste e dentro da média nas demais regiões.

Em Mato Grosso do Sul deve chover pouco no inverno, a média histórica é de 26,3 milímetros. As chuvas podem ser irregulares e mal distribuídas em Campo Grande e no Estado. Espera-se que o El Niño traga mais regularidade e mais distribuição das pancadas de chuva.

Na primeira quinzena de julho devem ocorrer geadas leves em Campo Grande e o centro-sul de Mato Grosso do Sul. A estação fria indica também valores de temperatura máxima elevada, acima dos 30°C, quando não houver influência de massas de ar fria.

Os últimos dez dias de junho podem apresentar umidade na atmosfera mais elevada que os cinco anos anteriores o que significa que as noites serão mais amenas que os períodos diurnos.

Após o dia 22 a massa de ar fria vai permanecer mais tempo na região centro-sul do Estado. São esperadas chuvas de julho a agosto em Campo Grande com média de 185 milímetros, em Ponta Porã 252 mm, Dourados e Ivinhema 228 milímetros e Três Lagoas de 149 milímetros.

Podem ocorrer nevoeiros pela manhã e madrugada até setembro, com umidade alta entre Campo Grande a Sete Quedas, no extremo sul e centro-sul. A visibilidade será reduzida por causa dos nevoeiros principalmente na região centro-oeste de Mato Grosso do Sul.

No Estado não há indicação de eventos que proporcionem a formação de geada forte no sul com valores abaixo de zero grau, mas valores entre zero e cinco graus são esperados.

Região central e em Campo Grande devem ocorrer valores próximos dos quatro a seis graus. Há previsão de pouca estiagem devido à presença de umidade mais elevada na atmosfera. Em agosto pode haver chuva com médias de 20 e 25 milímetros e em setembro as chuvas podem surgir após há primeira semana com medias entre 40 e 90 mm.

Já em agosto as irregularidades persistem com altas temperaturas e umidade relativa do ar muito baixa com previsão de chuva em parte do centro-sul do Estado. A temperatura máxima poderá chegar os 35°C no norte e nordeste. A chuva fica próxima dos valores médios históricos entre 25 e 40 milímetros.

Em setembro, Campo Grande e região central a temperatura máxima deve ficar acima dos 32°C, acompanhada algumas vezes de muita névoa seca. As chuvas podem ocorrer em forma de pancadas fortes com trovoadas, raios e ventos de rajadas e devem ficar dentro da média histórica também em grande parte do sul de Mato Grosso do Sul.




Jornal Midiamax