Cotidiano

Dono de macaco faz brincadeira com curiosos e arranca risos em bairro de Campo Grande

Mais parece placa de zoológico, onde logo na entrada o aviso é claro: não dê comida aos animais. Mas a placa pregada na Rua Ministro José Linhares, no bairro Vila Almeida, que diz para não alimentar os macacos é apenas uma brincadeira do metalúrgico Tadeu Santos Silva Taguti, 54 anos. Bem-humorado, Taguti conta que há dez […]

Arquivo Publicado em 06/02/2014, às 17h05

None
190867024.jpg

Mais parece placa de zoológico, onde logo na entrada o aviso é claro: não dê comida aos animais. Mas a placa pregada na Rua Ministro José Linhares, no bairro Vila Almeida, que diz para não alimentar os macacos é apenas uma brincadeira do metalúrgico Tadeu Santos Silva Taguti, 54 anos.


Bem-humorado, Taguti conta que há dez anos, o macaco (hidráulico) estragou e ele resolveu pendurar o objeto na árvore em frente de sua casa. Para apimentar a brincadeira colocou a placa com o aviso, e desde então não faltam curiosos que param para ver do que se trata. “Sempre tem um que para, olha e procura o macaco”, diz aos risos. “Quando as pessoas percebem que é uma brincadeira riem e vão embora”, diz.


O filho, Ivan Reinaldo Taguti, 28 anos, confirma. Segundo ele, diariamente tem um que cai na brincadeira. E apesar de muita gente bater para saber do que se trata, eles não se incomodam. “É divertido”, afirma.


Para manter o ‘macaquinho’ bem-cuidado volta e meia ele toma um banho de tinta. Tadeu diz que a troca de pelagem. Inclusive, nesta semana ele deve receber roupas novas já que o spray está preparado para deixá-lo nos trinques.


Tadeu diz que apesar de tudo ser apenas uma zoação de vez em quando aparece uns macacos de verdade, já que no fim da rua há uma área verde grande onde passa o Córrego Imbirussu e animais costumam ultrapassar o asfalto. “Esses dias apareceu um tamanduá aqui. Liguei para a Polícia Militar Ambiental (PMA ) e eles vieram e levaram o bicho lá para baixo. Mas tem vez que aparece quati e até macaco”, completa.


Quem tiver sorte de aparecer em algum dia das escapadelas dos animais, pode até encontrar um macaco de verdade brincando com o de mentira.

Jornal Midiamax