Cotidiano

Chuva que provocou estragos na Capital registrou apenas 2.2 milímetros de precipitação

A chuva que causou estragos na tarde desta segunda-feira (10), em Campo Grande registrou pouco mais de 2 milímetros de precipitação. De acordo cm o meteorologista Natalio Abrão Filho, da estação meteorológica Uniderp/Anhanguera, foi registrada a formação isolada de trovoadas, relâmpagos e ventos entre 45,72 km/h e 61,56 km/h. Com relação à chuva, foram registrados […]

Arquivo Publicado em 10/02/2014, às 22h07

None

A chuva que causou estragos na tarde desta segunda-feira (10), em Campo Grande registrou pouco mais de 2 milímetros de precipitação. De acordo cm o meteorologista Natalio Abrão Filho, da estação meteorológica Uniderp/Anhanguera, foi registrada a formação isolada de trovoadas, relâmpagos e ventos entre 45,72 km/h e 61,56 km/h. Com relação à chuva, foram registrados 2.2 milímetros de precipitação. A temperatura, que estava em 34°C caiu para 24°C, mas já voltou a subir.


A chuva também atingiu as cidades da região do Pantanal. Em Corumbá, os ventos foram de 60,8 km/h e a chuva atingiu 12,6 milímetros. Já em Miranda, as rajadas de ventos atingiram 47,4 km/h. A chuva foi forte, com 34 milímetros e causou enchentes.


O calor não dá trégua à população em várias cidades do Estado. Em Três Lagoas, a máxima pode chegar aos 39.4°C, com sensação térmica de 47°C e umidade relativa do ar em nível crítico, marcando 22%. Em Bataguassu os termômetros marcaram com 38.8 °C e sensação de 46 °C. Em Dourados, a temperatura ficou “mais amena”, com 35°C e sensação de 39°C.

Jornal Midiamax