Cotidiano

Chuva alaga residências, causa transtornos e interdita trânsito em avenida na Capital

A chuva da tarde de hoje causou transtornos para os moradores de várias regiões de Campo Grande. Houve alagamentos de residências, interdição de avenidas e enxurrada em vários bairros. Córregos quase transbordaram. A chuva que caiu no final da tarde desta terça-feira (25) em Campo Grande interditou a avenida Guaicurus, próximo do Museu Dom Antonio […]

Arquivo Publicado em 25/06/2013, às 20h41

None
350269951.jpg

A chuva da tarde de hoje causou transtornos para os moradores de várias regiões de Campo Grande. Houve alagamentos de residências, interdição de avenidas e enxurrada em vários bairros. Córregos quase transbordaram.


A chuva que caiu no final da tarde desta terça-feira (25) em Campo Grande interditou a avenida Guaicurus, próximo do Museu Dom Antonio Barbosa. Houve transtornos na região central da Capital.


Os motoristas que passavam pelo local reclamaram da situação, que ocorre a cada chuva na região. “Toda vez é assim, é só chover que dá nisso”, reclamou Dulce Teixeira, 40 anos, moradora do Jardim Leblon.  Ela estava em um Fiat Uno e teve que voltar na contramão para fugir do alagamento.


Por volta das 17h, o trânsito na região ficou confuso, em especial no sentido centro-bairro, já que a pista ficou totalmente bloqueada. Diversos veículos enfrentaram a enxurrada, e a maioria acabou tendo que retornar.


Um veículo VW Gol, que tentou atravessar o alagamento, acabou com o motor sem funcionar, depois de ficar praticamente dentro da água.


Em meio à confusão, gritos de “e o Bernal?” eram comuns, demonstrando a insatisfação constante da população.


Alagamentos


No Conjunto Residencial Ramez Tebet, na saída para São Paulo, houve o alagamento de seis residências na rua Martinez. A casa mais atingida foi da professora Marli Janei de Oliveira, 47 anos, que perdeu todas as roupas e temia danos irreparáveis na geladeira. Ela conta que morava no bairro há quatro meses.


Marli e o marido estavam no trabalho, quando ocorreu o alagamento. É a segunda vez que ela sofre com o problema.


A artesã Marta Janes, 49, também teve a casa invadida pelas águas. Ela atribuiu o problema a falta de planejamento do poder público. Marta explica que a água do Jardim das Meninas desce e atinge as casas do conjunto.


Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a chuva somou 8,4 milímetros na região da saída para Aquidauana.

Jornal Midiamax