Cotidiano

Júri absolve homem de morte da ex-namorada no bairro Nova Lima em 2009

Por maioria de votos declarados, o Conselho de Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande decidiu absolver, em julgamento desta sexta-feira (26), o réu G.P.B. Ele tinha sido denunciado no artigo 121, §2º, inciso I e IV, do Código Penal (homicídio qualificado por motivo torpe e com recurso que dificultou a […]

Arquivo Publicado em 27/10/2012, às 12h03

None

Por maioria de votos declarados, o Conselho de Sentença da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande decidiu absolver, em julgamento desta sexta-feira (26), o réu G.P.B. Ele tinha sido denunciado no artigo 121, §2º, inciso I e IV, do Código Penal (homicídio qualificado por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima).


Consta na denúncia que na noite de 4 de abril de 2009, em uma casa localizada no bairro Nova Lima, o acusado atirou em Irenir Rosário Braz dos Santos causando-lhe a morte, conforme revelou o exame de corpo de delito.


Ainda segundo a denúncia, o réu agiu por motivo torpe, pois quis se vingar da vítima por ela ter terminado o relacionamento que mantinha com ele. A acusação também sustentou que ele usou de recurso que dificultou a defesa de Irenir porque o disparo foi feito a “queima-roupa”.


No entanto, durante o julgamento, a própria acusação (Ministério Público) pediu a absolvição do réu, alegando insuficiência de provas da autoria. A defesa também sustentou que o acusado não é o autor do crime. Com isso, o Conselho de Sentença, por maioria de votos declarados, acolheu as teses das partes, decidindo absolver o réu.

Jornal Midiamax