Cotidiano

Acusado de homicídio no bairro Vila Popular em Campo Grande vai a júri

A 2ª Vara do Tribunal do Júri, nesta sexta-feira (5), a partir das 8 horas, realizará o julgamento de E. C. R., denunciado no artigo 121, § 2º incisos I e IV (homicídio por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima), combinando com o artigo 14, inciso II e artigo 29, […]

Arquivo Publicado em 05/10/2012, às 10h26

None

A 2ª Vara do Tribunal do Júri, nesta sexta-feira (5), a partir das 8 horas, realizará o julgamento de E. C. R., denunciado no artigo 121, § 2º incisos I e IV (homicídio por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima), combinando com o artigo 14, inciso II e artigo 29, todos do Código Penal.


De acordo com a denúncia, na tarde do dia 2 de agosto de 2011, no bairro Vila Popular em Campo Grande, juntamente com terceira pessoa, o acusado atirou em Reinaldo Xavier Bernardo, não causando-lhe a morte por circunstâncias alheias a vontade do réu.


Ainda segundo a denúncia, o delito aconteceu por motivo torpe porque o acusado e a terceira pessoa atiraram na vítima porque ela, em tese, teria agredido a mãe de E. C. R. Durante a instrução processual foram ouvidas três testemunhas de acusação e duas de defesa.


O juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluizio pereira dos Santos, entendeu que “na seara do motivo torpe, vislumbram-se razões para mantê-lo preso, devido aos elementos trazidos no depoimento do acusado e testemunhas, ou seja, atirou na vítima por acreditar que ela teria agredido sua genitora, ou seja, por vingança”.


No que diz respeito ao recurso que dificultou a defesa da vítima, o magistrado ressaltou que “por ora, deve ser mantido, porquanto há dados indicativos de sua ocorrência, ou seja, se aproximou rapidamente dela e, de forma repentina, desferiu os disparos, pegando-a de surpresa”. Assim, pronunciou o acusado.

Jornal Midiamax