Cotidiano

Poder público adia recapeamentos e gasta com tapa-buracos toda semana em ruas da capital

Sem recapeamento completo, os buracos surgem diariamente em avenidas como a Bandeirantes e as repetidas operações tapa-buracos não conseguem resolver o problema. O asfalto fica cada vez pior e mais frágil às chuvas.

Arquivo Publicado em 21/03/2011, às 13h44

None
2066041691.jpg

Sem recapeamento completo, os buracos surgem diariamente em avenidas como a Bandeirantes e as repetidas operações tapa-buracos não conseguem resolver o problema. O asfalto fica cada vez pior e mais frágil às chuvas.

Enquanto a prefeitura alega que não tem dinheiro para fazer o recapeamento completo na Avenida Bandeirantes, uma das principais vias de Campo Grande, os buracos surgem diariamente e as repetidas operações tapa-buracos não conseguem resolver o problema.

Além de pneus furados e danos mecânicos nos veículos, a população que mora ou trabalha na região reclama da segurança no trânsito, que fica prejudicada.

A secretária Rose Araújo, de 33 anos, trabalha em um escritório na Avenida Bandeirantes e diz que os buracos estão aumentando a cada dia e que depois da última chuva, no final de semana, a situação piorou.

Segundo Rose, todos os dias no final da tarde, os carros fazem fila na avenida para trocar o pneu, que sempre fura por causa dos buracos. “É complicado por que aqui na região a iluminação é precária, o que dificulta na troca”, destaca a secretária.

Já o mecânico Rodrigo da Silva, de 28 anos, diz que dobrou o número de carros danificados que chegam por dia na sua oficina. Ele afirma que chega a atender 20 veículos com estragos causados na ‘buraqueira’. O mecânico alerta que os buracos podem estourar os pneus, danificar a suspensão, o amortecedor e ainda é preciso fazer o alinhamento do veículo.

O responsável pelo serviço tapa-buraco da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), Sylvio Cesco, admite que as operações tapa-buracos são realizadas repetidas vezes no mesmo trecho. Ele explica que os buracos da Avenida Bandeirantes foram fechados na semana passada, mas a última chuva reabriu vários e uma nova operação deve ser refeita já amanhã (22).

Sylvio destaca que as avenidas grandes são as primeiras a serem recuperadas após as chuvas, mas, como a pavimentação é antiga, os buracos têm que ser fechados constantemente até que seja feito o recapeamento. Segundo ele, a prefeitura de Campo Grande não possui recursos para o recapeamento completo da avenida Bandeirantes.

Jornal Midiamax