Cotidiano

Mesmo sob chuva, centrais sindicais levam mais de 2 mil pessoas à Praça na Capital

Apesar da chuva e frio, mais de 2 mil pessoas foram à Praça do Rádio, em Campo Grande, para comemorar o Dia do Trabalhador organizado pelas centrais sindicais de Mato Grosso do Sul: Força Sindical, CGTB, CTB, NCST e UGT. Seis duplas musicais e o sorteio de moto zero quilometro, 20 bicicletas, 100 cestas básicas […]

Arquivo Publicado em 02/05/2011, às 00h11

None

Apesar da chuva e frio, mais de 2 mil pessoas foram à Praça do Rádio, em Campo Grande, para comemorar o Dia do Trabalhador organizado pelas centrais sindicais de Mato Grosso do Sul: Força Sindical, CGTB, CTB, NCST e UGT. Seis duplas musicais e o sorteio de moto zero quilometro, 20 bicicletas, 100 cestas básicas e dezenas de outros prêmios e vale-compras em lojas de roupa, calçados e perfumaria, atraíram a presença das famílias durante toda manhã de hoje.


“Consideramos um sucesso  a festa das centrais em Mato Grosso do Sul. O tempo não ajudou para levarmos mais de 10 mil pessoas como pretendíamos. Mas, mesmo assim, valeu à pena pois foi uma festa muito bonita onde pudemos também refletir sobre alguns assuntos importantes  como nossas bandeiras de luta sindical”, avaliou Idelmar da Mota Lima, presidente da Força Sindical Regional MS.


Durante breves discursos, lideranças das centrais abordaram a luta pela redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução salarial. “Este ano pretendemos exercer pressão no Congresso Nacional para aprovarmos essa mudança que proporcionará a geração de novos empregos e facilitará também aos trabalhadores para que aumentem o tempo de convívio familiar e de aperfeiçoamento profissional”, afirmou, durante discurso, o presidente da NCST, Rudney Vera de Carvalho.


O presidente da CTB, Ricardo Martinez Froes destacou o fim do fator previdenciário, como outra prioridade para o movimento sindical brasileiro conseguir junto ao Congresso Nacional.  Os parlamentares aprovaram, no ano passado, o fim desse método usado pelo governo para reduzir em até 40% o valor das aposentadorias, mas o então presidente Lula vetou o projeto. Agora, cabe ao Congresso Nacional derrubá-lo ou não. A pressão é grande para o fim desse “famigerado fator”, ressalta Rudney.


Na festa dos trabalhadores apareceram algumas autoridades, entre elas, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Paulo Siufi, vereador Vanderlei Cabeludo, deputados Paulo Pedra e Carlos Marun e o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira.


Brinquedos – Além dos sorteios, que provocaram grande expectativa dos trabalhadores presentes na Praça do Rádio, as famílias foram presenteadas com outras atrações como play ground. Camas elásticas foram espalhadas pela praça e teve até touro mecânico para diversão da criançada que se competia para saber quem ficava mais tempo em cima do “animal”.


As centrais distribuíram centenas de copos d’agua doados pela Empresa Guariroba e teve também barracas para distribuição gratuita de picolés, pipoca e algodão doce.


O vice-presidente da Força Sindical MS, Estevão Rocha dos Santos disse que para as centrais vão planejar uma festa muito maior para o próximo ano. Os preparativos serão feitos e arranjados com mais antecedência, aumentando inclusive o número de prêmios e seus respectivos valores.

Jornal Midiamax