Cotidiano

Garras flagra cinco jovens e apreende mais de 70 kg de maconha em dois bairros de Campo Grande

A Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) apresentou nesta sexta-feira (23), por volta das 15h, cinco jovens envolvidos com tráfico de drogas em Campo Grande. Douglas Ferro Quirino, de 18 ano; Luiz Miguel Vital Reis Paz, 22; Cristiano Ferreira Nunes, 24; e Adriano Pereira da Silva, 23; foram detidos […]

Arquivo Publicado em 23/12/2011, às 19h26

None
1447315688.jpg

A Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) apresentou nesta sexta-feira (23), por volta das 15h, cinco jovens envolvidos com tráfico de drogas em Campo Grande. Douglas Ferro Quirino, de 18 ano; Luiz Miguel Vital Reis Paz, 22; Cristiano Ferreira Nunes, 24; e Adriano Pereira da Silva, 23; foram detidos em flagrante na casa da “Tati”, localizada no bairro Jardim Noroeste.


De acordo com o delegado titular da Garras, Roberval Mauricio, o flagrante que ocorreu por volta das 21h desta quinta-feira (22), é resultado de quinze dias de investigação da corporação. Mas a finalização foi feita por meio de denúncia anônima, em que avisaram do carregamento. Todos os envolvidos já possuem passagem pela polícia e dois são evadidos, Luiz Miguel respondia por tráfico de drogas, sendo “mula”, e Adriano por homicídio. Douglas Ferro é conhecido como “Costelinha”, Luiz Miguel é chamado por “Pateta”, Diego Rafael é o “Zezinho Cuiabado” e Adriano Pereira é o “Tartaruga”.


Investigação


Após denúncia, a Polícia Civil observou um freteiro conduzir o caminhão de uma residência que estava vazia localizada no bairro Jardim Pênfigo, para a casa da Tati e, posteriormente o caminhão fez o trajeto de volta. Foi apreendido 29.900kg de maconha na casa de Tati, onde os jovens estavam, e depois, mais 42 kg no Jardim Pênfigo.


Conforme as investigações, Diego e Cristiano estavam entregando o entorpecente na casa da Tati, enquanto Douglas e Luiz Miguel foram até o motorista do caminhão explicar onde seria o destino final, localizado em uma chácara, que ainda não foi identificada. Tartaruga estava na moto e iria fazer a escolta do caminhão até esta suposta chácara, quando foi feita a detenção de todos.


Envolvimento


Apesar do flagrante, todos alegam inocência. Luiz Miguel contou que estava se hospedando na casa de Tati porque havia brigado com a esposa e Adriano disse que mora na residência. Eles disseram que estavam tomando tereré e, que de repente, a polícia surgiu no local. Até o momento, de acordo com o delegado, o motorista não aparenta envolvimento com o caso, já que a droga estava embalada e ele foi contratado apenas para fazer as entregas. Mas a proprietária da casa foi detida para averiguações.


“A proprietária (Tati) não foi autuada em flagrante, mas vamos investigar o seu envolvimento. Ninguém hospeda quatro traficantes em sua casa e não sabe o que está ocorrendo. Mas o alvo principal da investigação são esses jovens. Todos já têm passagem por furto, tráfico e até homicídio”, contou o delegado.


Todos estão detidos na Guarras e após conclusão das investigações, o Judiciário irá definir as penalidades.

Jornal Midiamax