Cotidiano

Chuva em MS: prejuízos são grandes também em Corguinho

As chuvas na cabeceira do Rio Aquidauana, que cruza o município de Corguinho, passando pela região do Fala Verdade, Baianópolis e pela sede do município, estão causando inúmeros prejuízos à população ribeirinha. Com a cheia, que segundo moradores mais antigos da região não se via há mais de 30 anos, casas construídas mais próximas às […]

Arquivo Publicado em 09/03/2011, às 23h13

None
1292251983.jpg

As chuvas na cabeceira do Rio Aquidauana, que cruza o município de Corguinho, passando pela região do Fala Verdade, Baianópolis e pela sede do município, estão causando inúmeros prejuízos à população ribeirinha.


Com a cheia, que segundo moradores mais antigos da região não se via há mais de 30 anos, casas construídas mais próximas às margens do Aquidauana foram totalmente inundadas e utensílios domésticos foram carregados: panelas, fogões, aparelhos de TV e até geladeiras não foram poupados. Tudo o que estava no caminho das águas foi varrido e levado pelo Rio.


A ponte do Aquidauana que une os municípios de Corguinho e Rochedo ficou submersa pelas águas, ficando à mostra apenas uma pequena ponta do guarda-mão, que deve ter mais de 3m de altura. Uma balsa que pertence a uma empresa que faz a extração de areia em Corguinho, com a forte correnteza das águas rodou e ficou encalhada na estrutura da ponte até ser jogada por sobre a mesma e descer nas correntes de água.


Além desta ponte, uma outra que liga o bairro recanto dos dourados à região central da cidade também quase foi arrastada pelas correntezas. Esta ponte passa sobre o carrego Ribeirão Corguinho, que dá nome a cidade e ficou completamente submersa, deixando os moradores daquela região ilhados.


O principal ponto turístico de Corguinho, o balneário barrinha, que costuma receber inúmeras pessoas todos os finais de semana; pessoas que vem com as suas famílias para passar momentos de laser, até devido à proximidade de Campo Grande e à beleza natural do lugar, ficou completamente tomado pelas águas, o que deixou os visitantes do feriadão de carnaval frustrados.

Jornal Midiamax