Últimas chuvas deixaram pelo menos 19 mortos no Rio

Em Angra, será assinada portaria com diretrizes e procedimentos para a reconstrução de unidades habitacionais destruídas por desastres naturais
| 05/04/2022
- 08:12
Últimas chuvas deixaram pelo menos 19 mortos no Rio
Foto: Agência Brasil

As chuvas que atingiram o estado do Rio nos últimos dias deixaram pelo menos 19 mortos. Segundo o Corpo de Bombeiros, em Cachoeiras de Macacu, na região serrana fluminense, uma mulher morreu depois de ser levada pela correnteza do Rio Faraó, que aumentou seu volume.ebc - Últimas chuvas deixaram pelo menos 19 mortos no Rioebc - Últimas chuvas deixaram pelo menos 19 mortos no Rio

Em Angra dos Reis, no sul fluminense, a última vítima desaparecida em Monsuaba foi encontrada na noite de ontem (4), elevando para 11 os mortos por soterramento no município. Há ainda três desaparecidos na praia de Itaguaçu, em Ilha Grande, devido a um deslizamento de terra.

Em Paraty, município vizinho, deslizamento de terra atingiu uma matando seis pessoas da mesma família. Um menino sobreviveu e foi internado em estado gravíssimo no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Uma pessoa ainda está desaparecida.

Em Mesquita, na Baixada, um homem morreu eletrocutado durante alagamento no município.

Rio-Santos

A Rodovia Rio-Santos (BR-101) continua com três pontos de interdição total apenas no estado do Rio, nos quilômetros (km) 464 e 467, em Angra dos Reis, e no km 592, em Paraty, devido a deslizamentos de terra. Há ainda ponto de interdição total em Ubatuba (SP), bem próximo à divisa com o estado do Rio.

A (PRF) também informou que há pelo menos mais nove pontos de interdição parcial, devido a deslizamentos de encostas, quedas de árvores e danos ao piso da rodovia.

Emergência

O governo federal reconheceu situação de emergência nos municípios de Angra e Paraty. Ontem (4), o Ministério do Desenvolvimento Regional autorizou o repasse de R$ 2,4 milhões para Angra dos Reis. O dinheiro será usado na compra de alimentos, colchões e kits de higiene para 86 mil pessoas.

Hoje, o ministro Daniel Ferreira visitará as duas cidades. Em Angra, será assinada portaria com diretrizes e procedimentos para a reconstrução de unidades habitacionais destruídas por desastres naturais. Em Paraty, está prevista reunião com autoridades municipais para tratar de ações de resposta ao desastre.

Veja também

A causa da morte ainda não foi divulgada. Ronaldo Ramos Caiado Filho tinha 40 anos

Últimas notícias