Randolfe Rodrigues espera ter 29 assinaturas para CPI do MEC até quarta

O mínimo necessário para a abertura do comitê de investigação, 27 subscrições
| 11/04/2022
- 11:12
Randolfe Rodrigues espera ter 29 assinaturas para CPI do MEC até quarta
Foto: Reprodução

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse nesta segunda-feira, 11, que espera alcançar 29 assinaturas no Senado para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue denúncias de corrupção no Ministério da Educação. Em entrevista à Rádio Eldorado, o parlamentar afirmou que sua pretensão é alcançar essa quantidade até a quarta-feira desta semana.

O mínimo necessário para a abertura do comitê de investigação, 27 subscrições, já havia sido alcançado na última sexta-feira, 8 Contudo, o quórum caiu após o recuo de três senadores: Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Styvenson Valentim (Podemos-AC) e Weverton Rocha (PDT-MA).

"Talvez não tenhamos a margem que esperávamos, mas temos a pretensão de chegar pelo menos a 28 ou 29 assinaturas", disse. Um dos parlamentares que devem ingressar na lista de apoios nos próximos dias é Marcelo Castro (MDB-PI).

Randolfe atribuiu a retirada das assinaturas a uma "força-tarefa" coordenada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. "O ministro está atuando com os mecanismos de força que ele tem, com o orçamento secreto, com (as emendas) RP9, mobilizando todas as estruturas do governo Bolsonaro para impedir que a investigação se concretize."

Apesar das denúncias de corrupção envolvendo Nogueira, como o uso de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para atender a aliados do , o senador não vê risco à permanência do ministro no governo. "Ao contrário, porque o governo é a partir dele, ele é o sustentáculo", disse. Randolfe acrescentou considerar que, com o aval da Casa Civil, o Ministério da Educação tornou-se "um balcão de negócios para atender aos interesses do Centrão e do mais baixo clero da corrupção".

Veja também

A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com recurso contra a decisão do juiz Cláudio Roberto...

Últimas notícias