O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta quarta-feira (27) que o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Danilo Dupas, pediu demissão e deixará o cargo. A informação foi anunciada pelo ministro da Educação, Victor Godoy. Dupas estava no posto desde fevereiro de 2021.

Em publicação feita nas redes sociais, Godoy afirmou que a saída ocorreu “por motivos pessoais e a pedido”. “Agradeço por todo o trabalho realizado neste período, que trouxe avanços importantes para a autarquia”, escreveu. Dupas estava no cargo desde fevereiro de 2021.

Novo diretor

Na publicação, o ministro ainda divulga que a partir de 1º de agosto, o diretor Carlos Moreno será presidente interino da instituição, garantindo a continuidade dos exames e avaliações fundamentais para toda a sociedade brasileira.

Servidor de carreira do Ministério da Educação há 37 anos, Moreno é mestre em estatística pela Universidade de Brasília (UnB). Segundo Godoy, o funcionário já ocupou “diversas funções no Inep e conhece profundamente os processos, avaliações e exames da autarquia”.

Saída

O ex-presidente da instituição ainda não se pronunciou sobre a decisão. A saída de Dupas do cargo ocorre a quatro meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para novembro. Ele também deixa o cargo em meio a denúncias sobre supostos “desvios éticos e assédio moral”. Os casos foram denunciados pela Associação de Servidores do Inep (Assinep) em novembro de 2021.

*Com informações do site Uol