Autotestes para covid devem custar entre R$ 45 e R$ 70 e podem estar disponíveis em março

Cerca de 24 empresas já fizeram cerca de 30 pedidos de registro à autarquia
| 05/02/2022
- 20:29
A Gerência Geral de Tecnologia em Produtos para Saúde tem o prazo de até 30 dias para analisar os pedidos de registro à autarquia.
A Gerência Geral de Tecnologia em Produtos para Saúde tem o prazo de até 30 dias para analisar os pedidos de registro à autarquia. - Reprodução/Agência Brasil

A (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou a comercialização, registro e utilização de autotestes para covid-19 no Brasil em reunião da Diretoria Colegiada, na última sexta-feira (28). Cerca de 24 empresas já fizeram cerca de 30 pedidos de registro à autarquia, conforme apurado pelo jornal Metrópoles.

A GGTPS (Gerência Geral de Tecnologia em Produtos para Saúde) tem o prazo de até 30 dias para analisar os pedidos. A expectativa é de que os autotestes sejam disponibilizados para a população geral a partir de março.

De acordo com o presidente da CBDL (Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial), Carlos Eduardo Gouvêa o resultado deve ser liberado em breve. “Como não são centenas de processos, muito em breve se deve ter resultado. Um ou dois, no máximo, devem estar disponíveis até o carnaval, outros a partir de março”, afirma o presidente em entrevista ao Metrópoles.

A média de preço esperada para cada unidade é de R$ 45 a R$ 70 reais. “A gente espera que seja bem abaixo do teste rápido de antígeno profissional, que tem o acréscimo de valor por causa do serviço de apoio farmacêutico ou laboratorial”, esclarece o presidente da CBDL.

Até o momento, os pedidos de registros em avaliação da Anvisa utilizam coleta de saliva ou nasal. 

Os autotestes estarão disponíveis em estabelecimentos comerciais e não serão distribuídos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Além disso, os exames não servirão como definidores de diagnóstico, que deve passar por confirmação médica e nem poderão ser utilizados como comprovantes para viagens e eventos.

Veja também

Nos planos de Lira, a PEC será votada em dois dias

Últimas notícias