Brasil

VÍDEO: Homem faz mulher refém em aeroporto e exige presença da Polícia Federal

O autor dizia que iria se formar em medicina e falava frases sobre corrupção na polícia

Gabriel Neves Publicado em 12/04/2021, às 11h44

Homem utilizava um objeto próximo ao pescoço da refém, assessoria afirmou se tratar de uma caneta
Homem utilizava um objeto próximo ao pescoço da refém, assessoria afirmou se tratar de uma caneta - (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Uma comissária de bordo da Gol foi feita refém na noite deste domingo (11), no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O autor se identificou como “soldado Resende” e disse ser estudante de medicina.

Passageiros que estavam no local disseram que o sujeito exigia a presença da Polícia Federal. O autor segurava a refém pelos braços e a ameaçava de morte com um objeto cortante próximo ao pescoço.

Além da presença da Polícia Federal, o autor ainda exigia a chegada da “imprensa nacional” no local. Após alguns minutos, ele acabou preso e a refém foi libertada.

Ele também dizia estar sendo ameaçado de morte e avisava que carregava uma bomba dentro da mochila. De acordo com pessoas que presenciaram a cena, o cidadão parecia transtornado.

De acordo com a assessoria do aeroporto, o homem rendeu a comissária de bordo com uma caneta. Em seguida, exigiu que a área fosse isolada e que a Polícia Federal se dirigisse até o local para falar com ele. Durante o período em que esteve com a mulher refém, o sujeito usava a máscara no queixo e fazia denúncias sobre corrupção na polícia.

“Porque eles fazem a cagada, fazem a corrupção e suicida um policial bom”, começou. “Eles queriam fazer o meu suicídio e colocar o corpo do capitão como se eu tivesse matado ele. Não tem porque eu tirar minha vida e a de um companheiro. Mas a gente não entrou na corrupção e, por isso, a gente virou carta marcada”, disse.

8Matéria com informções do Metrópoles.

Jornal Midiamax