Brasil

Quadrilha é investigada por fraudar casamento com mortos para receber pensão de INSS

A PF estima prejuízo de cerca de R$ 20 milhões com a quadrilha

Kelen Bueno Publicado em 01/12/2021, às 07h49

PF realiza duas operações contra fraudes no INSS
PF realiza duas operações contra fraudes no INSS - Divulgação / Policia Federal

A PF (Policia Federal) começou nesta quarta-feira (1º) operação que tem como objetivo investigar a participação de advogados e despachantes, em uma fraude para receber pensão do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A operação Patronos tem quatro mandatos de busca e apreensão, nas cidades do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu e Belford Roxo.

Outra operação foi realizada nesta manhã, a Operação Falsum, para investigar os criminosos que estavam falsificando documentos de identidade. A quadrilha tem dezenas de benefícios ativos e que, segundo a PF, são recebidos mensalmente.

 O órgão teria um prejuízo de R$ 20 milhões, caso a polícia não apreendesse os criminosos. Participaram 40 agentes federais para as duas operações e os mandatos foram expedidos pela 1ª e 4ª Varas Federais Criminais do Rio de Janeiro.

 Participaram das ações o Núcleo Estadual da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista no Estado do Rio de Janeiro. A polícia cumpriu, até o momento, quatro mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca em apreensão na casa dos delituosos no Rio de Janeiro.

Jornal Midiamax