Brasil

Pix como paquera? Banco Central alerta sobre os riscos de divulgar sua chave

Em questão de imaginação e criatividade o brasileiro não brinca em serviço e se destaca nas redes sociais. Quando se menos esperava, jovens criaram um novo jeito de paquerar pela inernet: Pix é a nova forma de demonstrar interesse para quem você quer paquerar. Depois dessa inovação inesperada, Banco Central alerta para que as pessoas […]

Carolina Rocha Publicado em 21/01/2021, às 16h35

(Foto: Divulgação / Banco Central)
(Foto: Divulgação / Banco Central) - (Foto: Divulgação / Banco Central)

Em questão de imaginação e criatividade o brasileiro não brinca em serviço e se destaca nas redes sociais. Quando se menos esperava, jovens criaram um novo jeito de paquerar pela inernet: Pix é a nova forma de demonstrar interesse para quem você quer paquerar. Depois dessa inovação inesperada, Banco Central alerta para que as pessoas não divulguem CPF e celular para qualquer pessoa.

Na semana passa, um jovem revoltado viralizou na internet por conta dos diversos Pix que estava recebendo da sua ex-namorada. Foram diversas transações de R$0,01 e todas com a descrição pedindo para voltar. Sem saber o que fazer, o jovem pediu ajuda aos internautas para saber se teria como bloquear alguém.

Em resposta ao jovem, o Banco Central explicou que essa opção de bloquear alguém não existe. Explicou que a ferramenta foi criada para agilizar as transações financeiras ressaltou: “O PIX é um meio de pagamento, não uma rede social”

Por conta disso, alegou não ter previsão legal para bloqueio de usuários específicos dentro do sistema. A possibilidade é que cada pessoa pode configurar o aplicativo do seu banco para não receber notificação.

Depois do desabafo do menino, muitas pessoas começaram a criar uma forma de divulgar sua chave do Pix, falando que aceitada a transação como forma de paquera, os storys do Instagram foram tomados por essas divulgações e sobre isso o Banco Central também alertou.

Importante que as pessoas precisam saber do risco que estão correndo divulgando essas informações, principalmente se a chave é pelo CPF ou número de telefone, que são dados sensíveis.

Jornal Midiamax