Algumas semanas antes do colapso com a falta de oxigênio no Amazonas, o governo federal aumentou o imposto de importação sobre cilindros usados no armazenamento de gases medicinais. Produtos estes que estavam isentos desde o começo da , em março, justamente para que situações como essas não acontecessem.

Após essa mudança, os cilindros de ferro retomaram com os impostos e o de alumínio ficou taxado em 16% e ferro 14%. A publicação foi feita através de uma resolução do Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Exterior e foi publicada no dia 24 de dezembro.

Amazonas

Manaus está sofrendo um novo pico de casos do e número de mortes e leitos de hospitais está muito crítico. E o colapso fez com que faltasse oxigênio na Capital e em seguida no estado. Pacientes estão sendo transferidos para outros estados com auxílio da Força Aérea Brasileira.