Brasil

Funcionário do Carrefour passa 36 horas preso em elevador

Mãe do colaborador chegou a registrar boletim de ocorrência sobre desaparecimento do filho, que toma remédio controlado

Renata Barros Publicado em 28/09/2021, às 10h53

Caso ocorreu em unidade de Santos, litoral do Estado de São Paulo
Caso ocorreu em unidade de Santos, litoral do Estado de São Paulo - Foto: Reprodução

Um funcionário da rede Carrefour, que estava desaparecido desde sábado (25), foi encontrado na manhã desta segunda-feira (27), preso no elevador de uma unidade do supermercado em Santos (SP). Durante as 36 horas em que ficou preso no elevador, o homem ficou sem comer, nem beber água. Segundo a mãe do funcionário, ele toma remédios controlados e, por conta da situação, ficou mais de um dia sem a medicação.

O funcionário desapareceu no sábado (25), após o expediente. Mesmo com o supermercado funcionando no domingo (26), ele seguiu preso no elevador. Preocupados, familiares começaram a divulgar fotos do homem nas redes sociais, na tentativa de encontrá-lo. Após 24 horas do desaparecimento, a mãe dele chegou a registrar um boletim de ocorrência sobre o caso.

Família postou nas redes sociais sobre o desaparecimento.
Foto: Reprodução

Somente quando funcionários do primeiro turno de segunda-feira chegaram para trabalhar é que o homem foi resgatado. O homem teria ficado preso em um elevador de carga que parou de funcionar, sem razão aparente. De acordo com o Carrefour, uma investigação interna foi aberta para apurar os motivos da pane do equipamento e também por que o funcionário não avisou que estava no local.

A rede de supermercados informou ainda que o funcionário passa bem e se encontra em casa com a sua família, após ser atendido no hospital da cidade e fazer alguns exames. O supermercado disponibilizou uma assistente social para oferecer apoio psicológico ao funcionário e aos familiares mais próximos.

"Estamos junto aos familiares para prestar todo o suporte necessário, incluindo apoio psicológico. Ficamos consternados com o ocorrido e estamos apurando o fato internamente", encerra a nota do mercado.

Jornal Midiamax