Brasil

Caixa vai repassar R$ 150 milhões para preservação de florestas

A primeira fase do programa é voltada exclusivamente às 132 unidades de conservação federais na Amazônia

Agência Brasil Publicado em 12/05/2021, às 22h04

Agência Brasil
Agência Brasil

A Caixa Econômica anunciou nesta quarta-feira (12) a adesão ao programa Adote um Parque, do Ministério do Meio Ambiente. O banco controlado pelo governo federal se comprometeu a investir R$ 150 milhões para proteção de 3,5 milhões de hectares de floresta na Amazônia.

"Estamos hoje anunciando o que acreditamos ser o maior programa de preservação ambiental do mundo. O que nós faremos todo ano, presidente, é preservar mais do que 3,5 milhões de hectares. Isso é maior do que vários países do mundo, vários estados de países grandes", afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante cerimônia de lançamento da adesão, no Palácio do Planalto. O evento contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro e de ministros.

O programa Adote um Parque foi lançado em fevereiro deste ano para permitir que pessoas físicas e jurídicas, nacionais e estrangeiras, doem bens e serviços que serão destinados a atividades de preservação de unidades de conservação. O valor inicial de cada doação é de R$ 50.

A primeira fase do programa é voltada exclusivamente às 132 unidades de conservação federais na Amazônia. Os parques ocupam 15% do bioma, totalizando 63,6 milhões de hectares. Os recursos serão aplicados diretamente pelos parceiros nas unidades adotadas. Futuramente, a ideia é expandir o programa para parques nacionais localizados em outros biomas do país.

Entre as ações de proteção ambiental no escopo do programa, estão a prevenção e combate a incêndios e desmatamentos, recuperação de áreas degradadas, consolidação e implementação de planos de manejo, vigilância e monitoramento dos parques.

As empresas e indivíduos que adotarem os parques serão reconhecidas pelo governo federal como Parceiros do Meio Ambiente e poderão divulgar essa parceria. A adoção será de um ano, podendo ser renovada por até cinco anos.

Jornal Midiamax