Brasil

Ministro da Educação chama jovens de “zumbis existenciais” por não acreditarem em Deus

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que uma parcela dos jovens brasileiros se tornou “zumbis existenciais” que não acreditam em Deus. A fala do ministro ocorreu nesta quinta-feira (10). Em sua fala durante um evento de lançamento de políticas contra a mutilação e o suicídio, o ministro e pastor presbiteriano disse que os jovens […]

Gabriel Neves Publicado em 10/09/2020, às 16h58

Ministro da Educação, Milton Ribeiro. (Foto: reprodução/Isac Nóbrega/PR)
Ministro da Educação, Milton Ribeiro. (Foto: reprodução/Isac Nóbrega/PR) - Ministro da Educação, Milton Ribeiro. (Foto: reprodução/Isac Nóbrega/PR)

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que uma parcela dos jovens brasileiros se tornou “zumbis existenciais” que não acreditam em Deus. A fala do ministro ocorreu nesta quinta-feira (10).

Em sua fala durante um evento de lançamento de políticas contra a mutilação e o suicídio, o ministro e pastor presbiteriano disse que os jovens não possuem mais referência ou motivação, pois o mundo vive um momento de “desconstrução de tudo”, segundo publicado na Folha de S. Paulo.

“Nós temos hoje no Brasil, motivados creio eu, meu diagnóstico, por essa quebra de absolutos e de certezas, verdadeiros zumbis existenciais. Não acreditam mais em nada, desde Deus a política. Eles não têm nenhuma motivação”, disse Milton Ribeiro.

Para o ministro, existe uma “grande moda dos sociólogos e filósofos” de descontruir valores e ideias, mas sem deixar “nada no lugar”, “deixam um vazio”.

“Nós vivemos em um tempo de desconstrução de tudo. De tudo o que é valor, de tudo o que é absoluto. De todas as certezas da vida… Não há mais uma juventude que acredite nas coisas como Deus, religião, política e família. Eles perdem totalmente o referencial”, discursou o ministro.

Jornal Midiamax