Brasil

Em nota, associações de delegados alertam para mensagens que circulam no WhatsApp

Em nota divulgada nesta sexta-feira (6), a Adepol-BR (Associação dos Delegados de Polícia do Brasil) e a Fendepol (Federação Nacional dos Delegados de Polícia) alertaram a população a respeito de mensagens que estão sendo compartilhadas em grupos do WhatsApp. De acordo com as federações, mapas comparativos de versões diferentes de projetos da Lei Geral das […]

Aliny Mary Dias Publicado em 07/11/2020, às 10h44

None

Em nota divulgada nesta sexta-feira (6), a Adepol-BR (Associação dos Delegados de Polícia do Brasil) e a Fendepol (Federação Nacional dos Delegados de Polícia) alertaram a população a respeito de mensagens que estão sendo compartilhadas em grupos do WhatsApp.

De acordo com as federações, mapas comparativos de versões diferentes de projetos da Lei Geral das Polícias Civis têm circulado e causado confusão. Confira abaixo a nota na íntegra das instituições:

A ADEPOL DO BRASIL e a FENDEPOL informam que está circulando um texto com mapas comparativos de versões de anteprojetos da Lei Geral das Polícias Civis, inclusive baseado no PL 1949 que está paralisado no Congresso Nacional.

Informamos que o emaranhado redacional que ali se encontra, algo que já se tornou folclórico, vexatório e sem seriedade,  não possui aval da ADEPOL do Brasil e que se trata de mais uma circulação inverídica, imoral e fake news veiculada por mal-intencionados que através de WhatsApp possuem interesses específicos de atingir a honra e coesão do trabalho da ADEPOL do Brasil e FENDEPOL, entidades de classe de âmbito nacional que são integradas em trabalhos de defesa da carreira.

A ADEPOL do Brasil e a FENDEPOL ressaltam às suas bases que, diante de vários usos indevidos do nome da ADEPOL do Brasil por determinadas pessoas em manipulações informacionais neste tema longe de qualquer perspectiva de aprovação e nem debatida pelas Diretorias, adotará providências que forem necessárias para coibir essa nefasta prática.

Por fim é deplorável ver um grupo de pessoas (inacreditavelmente Delegados de Polícia de determinado grupo isolado e sem legitimidade) e sequer atualmente filiados a ambas entidades nacionais, utilizando de expediente de fake news para prejudicar a coesão e harmonia de nossas bases, fato este que explica autofagia própria e total falta de ética.

 Pedimos a todos que não deem credibilidade mais a diversas veiculações que usem o nome da ADEPOL DO BRASIL no tema da Lei Geral das Polícias Civis em redes sociais.

As Diretorias – ADEPOL DO BRASIL E FENDEPOL

Jornal Midiamax