Brasil

Doria adia entrega de resultados da Coronavac, mas garante vacinação já em janeiro

O governo do estado de São Paulo adiou a entrega dos resultados dos estudos clínicos da fase 3 de testes da  Coronavac no Brasil à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que estava prevista para está terça-feira (15). Agora, a nova data para essa entrega é dia 23 de dezembro. A CoronaVac é a potencial vacina […]

Da Redação Publicado em 14/12/2020, às 12h34

Eduarda Esteves/iG
Eduarda Esteves/iG - Eduarda Esteves/iG

O governo do estado de São Paulo adiou a entrega dos resultados dos estudos clínicos da fase 3 de testes da  Coronavac no Brasil à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que estava prevista para está terça-feira (15). Agora, a nova data para essa entrega é dia 23 de dezembro.

A CoronaVac é a potencial vacina contra a  Covid-19  produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (14) pelo governador do estado, João Doria.

O governador afirmou que os estudos clínicos serão finalizados já nesta semana e que, portanto, o processo de validação pela Anvisa será mais rápido quando os resultados forem entregues na próxima semana.

“Optar por registrar a vacina com o estudo conclusivo garantirá agilidade no pedido de reconhecimento desta vacina. A solicitação ocorrerá de forma simultânea tanto na Anvisa brasileira quanto na agência chinesa de regulação de medicamentos”, afirmou o governador.

Ainda de acordo com o governador, isso aconteceu porque os estudos clínicos atingiram o número mínimo de infectados para registro — 151 voluntários. Nesta segunda (14), já são 170 brasileiros que participam dos estudos da vacina em parceria com o laboratório Sinovac que contraíram a Covid-19 e tomaram ou a vacina ou um placebo.

Ele completou que a vacinação no estado é esperada para começar no dia 25 de janeiro. “São Paulo espera obter o registro da vacina do butantã até o final deste ano e iniciar a vacinação em 25 de janeiro, conforme o programado”.

A vacina está sendo testada em cerca de 13 mil voluntários brasileiros em todo o país desde julho deste ano e atingiu o número mínimo de infectados para abertura dos estudos em novembro.

O governador João Doria apresentou o Plano Estadual de Imunização (PEI) na última segunda-feira (7), e prometeu o inicio da vacinação para os grupos de risco já no dia 25 de janeiro de 2021. O Instituto Butantan já recebeu 120 mil doses da CoronaVac e 600 litros de insumos para a produção de mais 1 milhão de doses.

Jornal Midiamax