Brasil

Desembargadores e juiz são presos em operação contra venda de decisões judiciais

Foi deflagrado na manhã desta segunda-feira (14) as 6ª e 7ª fases da Operação Faroeste, com o objetivo de desarticular esquema criminoso voltado à venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA). A operação é realizada pela Polícia Federal que investiga também a participação de integrantes […]

Gabriel Neves Publicado em 14/12/2020, às 09h39

Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Metrópoles)
Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Metrópoles) - Imagem ilustrativa. (Foto: Reprodução/Metrópoles)

Foi deflagrado na manhã desta segunda-feira (14) as 6ª e 7ª fases da Operação Faroeste, com o objetivo de desarticular esquema criminoso voltado à venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA).

A operação é realizada pela Polícia Federal que investiga também a participação de integrantes de outros poderes, responsáveis pela blindagem institucional do conluio.

São investigados crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência, conforme publicado no portal Metrópoles.

Ao todo, estão sendo cumpridos 36 mandados de busca e apreensão em Salvador (BA), Barreiras (BA,) Catu (BA), Uibaí (BA) e Brasília (DF).

Além disso, duas desembargadoras do TJBA foram presas de forma temporária, o operador de um juiz foi preso de forma preventiva e todos os servidores públicos envolvidos foram afastados.

OS servidores afastados também foram proibidos de acessar as dependências dos respectivos órgãos onde trabalham e de manter contato com funcionários desses órgãos.

Como o procedimento está sob segredo de Justiça, não foram divulgados os nomes dos alvos da operação de hoje.

Jornal Midiamax