Brasil

Após 4 meses em prisão domiciliar, Roger Abdelmassih volta para a cadeia

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 173 anos de prisão, deixou sua residência, em São Paulo, na tarde desta segunda-feira (31), após um pedido de mandado de prisão expedido pela Justiça, fazendo com que ele volte a cumprir pena no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. Abdelmassih cumpria prisão domiciliar desde 19 de […]

Gabriel Neves Publicado em 31/08/2020, às 18h02

O ex-médico Roger Abdelmassih aodeixar prédio do DHPP em São Paulo. (Foto: Reprodução/TV Globo)
O ex-médico Roger Abdelmassih aodeixar prédio do DHPP em São Paulo. (Foto: Reprodução/TV Globo) - O ex-médico Roger Abdelmassih aodeixar prédio do DHPP em São Paulo. (Foto: Reprodução/TV Globo)

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 173 anos de prisão, deixou sua residência, em São Paulo, na tarde desta segunda-feira (31), após um pedido de mandado de prisão expedido pela Justiça, fazendo com que ele volte a cumprir pena no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo.

Abdelmassih cumpria prisão domiciliar desde 19 de abril. De acordo com o portal G1, o mandado de prisão foi expedido pela 3ª Vara de Execuções Criminais de São Paulo.

O ex-médico o prédio do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) para ser levado ao IML para o exames e, na sequência, encaminhado para o presídio.

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) revogou, na sexta-feira (28), a decisão da juíza Sueli Zeraik, que determinou que o ex-médico cumprisse prisão domiciliar por ser considerado como integrante do grupo de risco de contrair o coronavírus.

Para os desembargadores que integram a 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, “a pandemia causada pelo vírus Covid-19 não autoriza, por si só, a antecipação da progressão no regime prisional”.

O TJ atendeu a um recurso do Ministério Público, afirmando que não há nenhum cuidado que o ex-médico precise que não possa ter na cadeia, segundo publicado no G1.

Jornal Midiamax