Brasil

Aos 100 anos, avó de ex-lateral Roberto Carlos, vence a Covid-19

Gismalia dos Santos Silva, de 100 anos, avó do ex-lateral Roberto Carlos é mais uma das pessoas que venceram a luta contra a Covid-19. Após passar 30 dias internadas, a idosa recebeu alta e voltou para casa, em Cordeirópolis (SP). Apesar da alta, dona Gismalia ainda precisa de suporte respiratório, mas a volta pra casa […]

Gabriel Neves Publicado em 13/09/2020, às 16h18

Gismalia dos Santos Silva, de 100 anos, em casa após receber alta de hospital. (Foto: reprodução/G1)
Gismalia dos Santos Silva, de 100 anos, em casa após receber alta de hospital. (Foto: reprodução/G1) - Gismalia dos Santos Silva, de 100 anos, em casa após receber alta de hospital. (Foto: reprodução/G1)

Gismalia dos Santos Silva, de 100 anos, avó do ex-lateral Roberto Carlos é mais uma das pessoas que venceram a luta contra a Covid-19. Após passar 30 dias internadas, a idosa recebeu alta e voltou para casa, em Cordeirópolis (SP).

Apesar da alta, dona Gismalia ainda precisa de suporte respiratório, mas a volta pra casa foi motivo de festejo entre os familiares, conforme publicado no portal G1.

Oscar Pereira da Silva, de 70 anos, pai de Roberto Carlos e filho de dona Gismalia conta que, apesar da idade avançada, a mão era independente antes da doença e o aparecimento dos primeiros sintomas até a piora no quadro aconteceu de forma muito rápida.

“É um negócio estranho. Foi de uma sexta para o sábado que piorou. Começou a reclamar, mas estava bem, sem falta de ar. Logo pela manhã minha sobrinha me ligou e atacou de uma vez”, relembra Oscar.

Após sentir dificuldades para respirar, dona Gismalia foi levada para um hospital e Limeira (SP), onde ficou internada por 30 dias na enfermaria, sempre com o uso de oxigênio. O filho destaca que, “ainda bem”, a mãe não precisou de intubação ou atendimento na UTI.

“Olha, ela é muito forte, graças a Deus. Apesar da idade, nunca precisou de ninguém. Andava, comia, bebia, tudo normal. Essa força ajudou. Tem gente que nem acredita que ela tem essa idade”, afirmou ao G1.

A família precisou instalar um cilindro de oxigênio em casa para a idosa, condição necessária para que a alta ocorresse.

Jornal Midiamax