Brasil

Advogada assume plágio em artigo sobre lavagem de dinheiro e pede desculpas a Moro

Em nota, divulgada neste sábado (27), a advogada Beathrys Ricci Emerich assumiu toda a responsabilidade pelo plágio em um artigo jurídico assinado por ela e pelo ex-ministro Sérgio Moro. Conforme informou o UOL, o texto, publicado este ano no site da revista Relações Internacionais no Mundo Atual, da Unicuritiba, tratava da lavagem de dinheiro do […]

Cleber Rabelo Publicado em 27/06/2020, às 16h26

Reprodução, UOL
Reprodução, UOL - Reprodução, UOL

Em nota, divulgada neste sábado (27), a advogada Beathrys Ricci Emerich assumiu toda a responsabilidade pelo plágio em um artigo jurídico assinado por ela e pelo ex-ministro Sérgio Moro.

Conforme informou o UOL, o texto, publicado este ano no site da revista Relações Internacionais no Mundo Atual, da Unicuritiba, tratava da lavagem de dinheiro do crime organizado por meio de pagamento a advogados.

Já o artigo do advogado criminalista Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos foi escrito em novembro de 2019 para o site especializado Conjur. Ao UOL, Moro encaminhou nota admitindo o plágio, mas responsabilizando a advogada, a quem orienta em uma pós-graduação.

“A redação é basicamente orientada. Consultando a aluna, ou a orientanda, ela admitiu que houve cópia de dois trechos curtos no trabalho, sem a necessária citação da autoria, motivo pelo qual se pede escusas pelo inconveniente”, afirmou o ex-juiz.

Depois da polêmica, a advogada divulgou uma nota oficial em que assume a responsabilidade e pede desculpas a Moro. “A redação do artigo foi minha e, infelizmente, acabou acontecendo a falha metodológica consistente na ausência de citação do ilustre autor Dr. Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos”, afirmou. Reconheço a falha não intencional, mesmo porque não havia motivos para não citar o autor, tendo em vista que o trabalho citou mais de vinte outros autores.

Ao UOL, Lemos disse que ficou “chocado” quando começou a ler o artigo, que encontrou acidentalmente na internet. “Esse texto tinha transcrições literais do meu texto”, diz Lemos. “Esse é um assunto que eu pesquiso há muitos anos.” O advogado ainda estuda se processa o ex-juiz, mas espera, pelo menos, uma retratação pública por parte dele, como fez a advogada. “Eu ainda estou avaliando se processo”, disse. “Fiquei chateado por não ter tido reconhecimento. Gostaria de ter sido citado porque foi uma transcrição literal, como se a ideia tivesse partido da cabeça dele.” A gente fica triste.

Jornal Midiamax