MASSACRE EM SUZANO: Atiradores invadem escola e matam a tiros adolescentes e diretora

Dez pessoas foram mortas – entra elas, os dois autores – no massacre que aconteceu na manhã desta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano na grande São Paulo. Os dois atiradores, que eram adolescentes, cometeram suicídio logo na sequência da ação que resultou em outros feridos e demais ficaram assustados e acabaram […]
| 13/03/2019
- 13:36
MASSACRE EM SUZANO: Atiradores invadem escola e matam a tiros adolescentes e diretora

Dez pessoas foram mortas – entra elas, os dois autores – no massacre que aconteceu na manhã desta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano na grande São Paulo. Os dois atiradores, que eram adolescentes, cometeram suicídio logo na sequência da ação que resultou em outros feridos e demais ficaram assustados e acabaram passando mal no local.

O ataque aconteceu na hora do intervalo, onde diversos alunos faziam sua refeição. Os atiradores entraram e começaram a disparar contra funcionários e estudantes mais próximos. Conforme informações foram levantadas, um dos atiradores seria possivelmente um ex-aluno da escola.

Em entrevista coletiva, o coronel Salles da Polícia Militar disse que antes de entrarem na escola, os atiradores haviam disparados contra o proprietário de um lava-jato.

Ainda de acordo com o coronel da PM, ao entrar no local, os autores atiraram na coordenadora pedagógica e em uma supervisora e foram ao pátio onde atingiram quatro alunos do ensino médio. Na sequência, teriam se encaminhado para o centro de línguas da escola e os alunos presentes ficaram escondidos em uma sala de aula. Os atiradores, então, se suicidaram no corredor em frente.

Bomba e artefatos

Os dois atiradores portavam duas mochilas que foram encontradas pela Polícia Militar de Suzano. Nelas, estariam três coquetéis ‘molotov’, duas lança-seta e um revólver de calibre 38 que foi utilizada para matar os estudantes e a funcionária da escola.

O batalhão da PM também encontrou uma terceira mochila e foi verificado que dentro dela havia uma espécie de bomba, que estaria sendo desarmada pelo GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais). Conforme o Estadão apurou, o Gate também estaria fazendo uma varredura em toda a escola porque foram encontrados artefatos com aparência similar à de explosivos.

Os peritos chegaram a cena do crime por volta das 10h20, horário de MS. Algumas imagens que foram divulgadas pelas TVs mostraram que vários projéteis do revólver estavam no chão do pátio do colégio.

O atentado aconteceu por volta das 9h30 (horário de Brasília) e mobilizou equipe de Corpo de Bombeiros e da equipe de Mogi das Cruzes, que também foram acionados para fazer o atendimento das vítimas.

Vítimas

No total, 23 pessoas foram encaminhadas a unidades de saúde: Hospital Santa Maria com 9, Santa Casa com 3, Hospital Luzia de Pinho Mello com 2, Hospital Santana também com 2, Hospital Santa Marcelina com 5 e Hospital das Clínicas com 2.

Veja também

O Supremo Tribunal Federal (STF) lançou hoje (17) o livro Eis Aí Suas Rosas, uma...

Últimas notícias