Brasil

Vendedor pede socorro em escola, é imobilizado por segurança e morre

'Parece que ele foi atropelado ou caiu do ônibus'

Diego Alves Publicado em 21/02/2018, às 22h44

None

‘Parece que ele foi atropelado ou caiu do ônibus’

A morte de um vendedor dentro do Colégio Madre Teresa, em Taguatinga, após ser brutalmente imobilizado por um segurança, deixou estudantes estarrecidos. O caso, ocorrido na noite de segunda-feira (19/2), foi registrado em vídeos divulgados no WhatsApp e em redes sociais nesta quarta-feira (21). A vítima, o vendedor Francisco Edcássio Garcia Souza (foto em destaque), 40 anos, chegou a passar por procedimentos de reanimação feitos por alunos, mas não resistiu. Ele morreu um dia após fazer aniversário.Vendedor pede socorro em escola, é imobilizado por segurança e morre

“Parece que ele foi atropelado ou caiu do ônibus, não sabemos direito. Mas ele chegou desesperado, pedindo socorro. Na mesma hora, os seguranças o imobilizaram, usando o joelho sobre o pescoço dele. Ele não teve o direito de se defender e acabou morrendo”, contou um aluno que pediu para não ter o nome divulgado. Segundo relatos de testemunhas, Francisco aparentava estar alcoolizado ou em surto psicótico por uso de entorpecente.

Nos vídeos, é possível ver Francisco cambaleando na rua, momentos antes de sofrer um acidente. Não é possível saber se ele foi atropelado, pois, nas imagens seguintes, já aparece ensanguentado no chão da escola, subjugado por um funcionário. Em outra gravação, os estudantes, já desesperados, fazem manobras de reanimação antes da chegada dos bombeiros.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, quando os militares chegaram à escola, Francisco tinha sofrido uma parada cardiorrespiratória.

Jornal Midiamax