Brasil

Facebook retira do ar rede de fake news ligada ao MBL

O Facebook retirou do ar nesta quarta-feira (25) uma rede de perfis e páginas ligadas ao grupo de extrema-direita MBL (Movimento Brasil Livre), responsável por compartilhar notícias falsas. A rede social removeu 196 páginas e 87 perfis que ferem suas políticas de autenticidade. A ação tem como objetivo combater a propagação de notícias falsas no […]

Tábata Rauschkolb Publicado em 25/07/2018, às 12h17 - Atualizado às 12h18

Imagem:Reprodução/Facebook
Imagem:Reprodução/Facebook - Imagem:Reprodução/Facebook

O Facebook retirou do ar nesta quarta-feira (25) uma rede de perfis e páginas ligadas ao grupo de extrema-direita MBL (Movimento Brasil Livre), responsável por compartilhar notícias falsas.

A rede social removeu 196 páginas e 87 perfis que ferem suas políticas de autenticidade. A ação tem como objetivo combater a propagação de notícias falsas no país. A empresa publicou um comunicado oficial nesta manhã informando da atividade e reforçando seu posicionamento no combate à disseminação de Fake-News.

“As ações que estamos anunciando hoje fazem parte de nosso trabalho permanente para identificar e agir contra pessoas mal-intencionadas que violam nossos Padrões da Comunidade”, afirmou o Facebook em comunicado.

Segundo a Reuters, a rede removida que propagava notícias falsas de teor conservador é ligada ao MBL. As páginas reuniam juntas cerca de 500 mil seguidores, entre as removidas estão nomes como Jornalivre e O Diário Nacional.

“Essas Páginas e Perfis faziam parte de uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”, detalha o Facebook em nota.

Posicionamento MBL

Em sua página no Facebook, o MBL afirmou que a ação da empresa é “arbitraria” e classificada pelo grupo como “censura” contra “páginas de direita”. No comunicado o grupo ainda diz que a iniciativa é “por conta do viés político e ideológico da empresa, manifestado ao perseguir, coibir, manipular dados e inventar alegações esdrúxulas contra grupos, instituições e líderes de direita ao redor do mundo”.

Jornal Midiamax