Brasil

Eleito, Ciro deve propor corte linear de 15% em incentivos fiscais, diz assessor

Caso seja eleito no pleito de outubro, Ciro Gomes (PDT) deve propor corte linear de 15% em todos os incentivos fiscais existentes no Brasil. Segundo defendeu à Folha o assessor econômico do pedetista e ex-chefe da Fazenda do Ceará, Mauro Benevides, a medida deve permitir economia de R$ 45 bilhões aos cofres públicos. “A ideia […]

Maisse Cunha Publicado em 18/07/2018, às 15h31

(Foto: Ceará News)
(Foto: Ceará News) - (Foto: Ceará News)

Caso seja eleito no pleito de outubro, Ciro Gomes (PDT) deve propor corte linear de 15% em todos os incentivos fiscais existentes no Brasil. Segundo defendeu à Folha o assessor econômico do pedetista e ex-chefe da Fazenda do Ceará, Mauro Benevides, a medida deve permitir economia de R$ 45 bilhões aos cofres públicos.

“A ideia também é fazer cortes vindo das maiores para as menores. Porque temos desonerações do IR [Imposto de Renda], no IPI [Imposto Sobre Produtos Industrializados], no INSS [referente à contribuição previdenciária]”. Temos que ver individualmente o impacto dessas desonerações, se geraram mais ou menos atividade economica e tribitos”, disse Benevides à Folha.

No próximo dia 30, Ciro deve apresentar seu plano de reforma da Previdência, baseados em três pilares, segundo Benevides. “Benefício assistencial para quem não contribui, sistema de repatriação para benefícios até R$ 3 mil ou R$ 4 mil, e regime de capitalização para rendimentos maiores”.

Ainda segundo o assessor, o pré-candidato à Presidência também deve propor o fim da ‘pejotização’, o que, segundo ele, pode ensejar aumento de R$ 16 bilhões na receita do governo. “Estamos falando dos profissionaisque têm empresas de um trabalhador”, esclarece.

“Isso é uma maneiro da burlar a estrutura previdenciária e o IR. Quem ganha acima de um determinado valor deixa de pagar a alíquota de 27,5% e cai para uma de 15%”, critica.

*Com informações da Folha

Jornal Midiamax