Brasil

Desabamento de prédio em SP tem repercussão mundial

O desabamento do prédio de 24 andares localizado no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira (1) foi noticiado nos principais jornais do mundo. O edifício era ocupado de maneira irregular por cerca de 120 famílias, segundo o Corpo de Bombeiros. Outro prédio vizinho e uma igreja também foram atingidos […]

Clayton Neves Publicado em 01/05/2018, às 22h22

None

Desabamento de prédio em SP tem repercussão mundial

O desabamento do prédio de 24 andares localizado no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira (1) foi noticiado nos principais jornais do mundo.

O edifício era ocupado de maneira irregular por cerca de 120 famílias, segundo o Corpo de Bombeiros. Outro prédio vizinho e uma igreja também foram atingidos pelas chamas. Até o momento, uma pessoa, que estava sendo resgatada na hora do desabamento, está desaparecida. Outras 34 pessoas são procuradas.

A rede CNN publicou que a situação das possíveis vítimas é “dramática” e destacou as dificuldades dos bombeiros durante as buscas. “Um incêndio de grandes proporções toma conta de prédio em São Paulo”, diz a manchete.

O veículo norte-americano ainda ressaltou que o prédio foi “engolido pelas chamas” e incluiu vídeos com imagens do incêndio.

Já o site do jornal “The New York Times” destacou que o imóvel era sede da Polícia Federal e atualmente é ocupado por moradores irregulares. O “Washington Post” citou uma entrevista de um morador do edifício, além de um depoimento de um recepcionista de um hotel próximo ao local. A matéria ainda ressalta a hostilização contra o presidente Michel Temer, que “se apressou depois que algumas vítimas começaram a atirar pedras e destroços em seu carro”.

O jornal britânico “The Sun”, por sua vez, foi o mais emblemático e classificou a tragédia como um “inferno em chamas” e garantiu que a situação era “desesperadora”.

O “Time” ressaltou que o prédio do Largo do Paissandu desabou como “dominó” e os “escombros voaram em todas as direções, enquanto que a “ABC News” mostrou diversas imagens da tragédia.

A rede britânica “BBC” noticiou que o governo de São Paulo chegou a prever o acidente por causa das más condições do imóvel, mas os moradores acabaram resistindo e se mantiveram no local.

O jornal do Reino Unido “The Independent” destaca que uma pessoa morreu. Já o alemão “Bild” publicou uma matéria com a legenda “Arranha-céu em chamas entra em colapso em São Paulo”.

A tragédia também foi destaque na imprensa italiana. O jornal “La Repubblica, publicou um vídeo da hora exata do desmoronamento e afirmou que “a única vítima confirmada é um homem que os bombeiros estavam tentando resgatar quando a estrutura desabou. Tudo aconteceu em poucos segundos”, diz o texto.

O “Il Messaggero” classificou o episódio como um “incêndio catastrófico”, enquanto que o “La Stampa” afirmou que pelo menos “160 bombeiros trabalham em meio aos escombros”.

Jornal Midiamax