Bolsonaro compara assassinatos na ditadura militar a “tapinha na bunda de filho”

Pré-candidato ainda questiona a veracidade do relatório divulgado pela CIA
| 11/05/2018
- 18:42
Bolsonaro compara assassinatos na ditadura militar a “tapinha na bunda de filho”

Em entrevista à Rádio Super Notícia, na manhã dessa sexta-feira (11), o deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato à presidência da república, comparou as denúncias de assassinato de opositores por Geisel na a tapa na bunda de criança.

“Até na tua casa, com todo respeito, de vez em quando você erra. Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e depois se arrependeu? Acontece”, afirmou o presidenciável quando questionado sobre a divulgação do relatório da CIA que diz que o general Ernesto Geisel mandou executar opositores durante a ditadura militar.

Bolsonaro ainda afirma que o relatório é um memorando de um agente não divulgado, e questiona a veracidade do relatório. “Um memorando de um agente da CIA, que ninguém viu diz que executamos 104. Aí não vale, aí não vale, vamos tratar com seriedade isso”, afirmou o pré-candidato à rádio.

Veja também

A ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal), APCF (Associação Nacional dos Peritos Criminais...

Últimas notícias