Grupo acredita que líderes religiosos estejam por trás do crime

Um terreiro de candomblé foi atacado por traficantes em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. Sete homens armados teriam entrado no terreiro e obrigado a mãe de santo do local a destruir as próprias imagens, sob mira de uma arma.

Toda a ação foi gravada e divulgada pelos criminosos nas redes sociais. Segundo testemunhas, os traficantes teriam chegado a urinar nos santos, dizendo que não permitiriam a prática de “bruxaria” naquela comunidade.

As informações são da rádio CBN, do Rio de Janeiro. Os fiéis do terreiro – ou filhos de santo – foram obrigados, sob mira da arma dos criminosos, a deixar o terreiro. No vídeo, os criminosos usam termos “cristãos” para justificar a ação.

“Quebra tudo, quebra tudo! Apaga as velas, porque o sangue de Jesus tem poder! Arrebenta as guias todas! Todo o mal tem que ser desfeito, em nome de Jesus! Quebra tudo porque a senhora é quem é o demônio-chefe!”, dizem os traficantes.

“É a senhora quem patrocina essa cachorrada! Quebra tudo! Arrebenta as guias todas, derrama, quero que quebre as guias todas”, continuam no vídeo.VÍDEO: Traficantes obrigam mãe de santo a destruir terreiro no RJ

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa do Rio de Janeiro acredita que o caso esteja relacionado a um outro, também em Nova Iguaçu, em que criminosos teriam obrigado um pai de santo a destruir o próprio terreiro de candomblé, o ameaçando com um taco de beisebol.

Ambos os casos foram divulgados nas redes sociais. Para a Comissão, as falas cristãs dos criminosos nos vídeos demonstram que as ações foram orquestradas por lideranças religiosas. “Alguém botou isso na cabeça dessas pessoas”, diz Ivanir dos Santos, presidente do grupo.   

Veja o vídeo divulgado pelos criminosos abaixo: