Brasil

Três pessoas são presas suspeitas das sete mortes em rebelião na PB, diz delegado

Todos têm mais de 18 anos

Ana Paula Chuva Publicado em 04/06/2017, às 13h37

None

Todos têm mais de 18 anos

Três pessoas foram presas em flagrante suspeitas de serem os responsáveis pelas sete mortes registradas durante uma rebelião no Centro Socioeducativo Lar do Garoto, em Lagoa Seca, no Agreste da Paraíba no sábado (3). Segundo delegado de homicídios Antônio Lopes, eles são todos maiores de 18 anos e estavam entre os reeducandos do local porque completaram a maioridade enquanto já cumpriam ali pena por homicídio cometido enquanto eram adolescentes. Além dos sete mortos, pelo menos dois ficaram feridos e 11 fugiram durante a rebelião.Três pessoas são presas suspeitas das sete mortes em rebelião na PB, diz delegado

O delegado diz que a autoria dos crimes foi identificada a partir dos depoimentos de sobreviventes. “Vamos fazer outros levantamentos, não descartamos a participação de outras pessoas, mas as testemunhas que nós ouvimos relataram a participação destes quatro”, diz. Segundo ele, os suspeitos negam o crime, mas “as testemunhas foram bastante seguras e deram detalhes de como tudo aconteceu”. Algumas delas, inclusive, foram feitas reféns e também foram agredidas.

Cinco dos sete jovens mortos foram carbonizados ao ficarem presos dentro de celas incendiadas. Os outros dois joven começaram a ser agredidos dentro das celas onde estavam e foram levados para o pátio da instituição, onde foram mortos.

Segundo a polícia, a fuga em massa aconteceu por volta das 2h30. Em seguida, grupos rivais iniciaram uma briga dentro da unidade. Os internos atearam fogo em colchões e móveis.

Jornal Midiamax