Brasil

Golpe do vale-presente no WhatsApp atinge mais de 400 mil pessoas

Nem todos que receberam as mensagens tiveram seus celulares contaminados

Raiane Carneiro Publicado em 29/09/2017, às 21h35

None

Nem todos que receberam as mensagens tiveram seus celulares contaminados

A promessa de um vale-presente na rede de cosméticos e perfumes O Boticário é a mais nova armadilha que circula no WhatsApp. Em uma estimativa da empresa de segurança digital, Psafe, a mensagem do golpe para roubar dados dos usuários chegou a mais de 400 mil pessoas em poucos mais de 2 dias de sua detecção na rede social. As informações são do site Uol.

De acordo com a Psafe, nem todos que receberam a mensagem maliciosa tiveram seus celulares infectados. Conforme o site, a rede O Boticário confirmou que a promoção é falsa e que está adotando as providências cabíveis em relação ao golpe. A empresa ainda informou que, no caso de dúvidas, os usuários podem procurar os canais oficiais de comunicação com o consumidor como o site, redes sociais, telefone e lojas.

O site também esclareceu como o golpe chega até os usurários do aplicativo. A pessoa recebe uma mensagem de que a rede de cosméticos está com uma promoção de primavera e que existe a possibilidade de ganhar um vale-presente. Junto da mensagem, vem um link para que o usuário possa acessar uma pesquisa. Para ganhar o cupom, a pessoa precisa responder as questões e compartilhar a promoção com outros 10 contatos do WhatsApp.Golpe do vale-presente no WhatsApp atinge mais de 400 mil pessoas

Após o compartilhamento, o usuário pode ser induzido a se registrar em um serviço de SMS pago, que consome o crédito do celular ou, em planos pós pagos, fazem cobranças indevidas. Outra situação que pode acontecer é a pessoa ser levada a baixar aplicativos falsos e que podem infectar o celular.

A recomendação da empresa para quem caiu no golpe é que a pessoa entre em contato com a operadora do celular e cancele o serviço SMS pago.

Jornal Midiamax