Brasil

Campanha de ódio contra Valdemiro Santiago: ‘Apóstolo bom é apóstolo morto’

Perdoa o homem que o atacou

Diego Alves Publicado em 10/01/2017, às 02h37

None
valdemiro-santiago-mundial-panico.jpg

Perdoa o homem que o atacou

Após ser vítima de um atentado contra sua vida durante o culto de domingo pela manhã na Igreja Mundial do Poder de Deus no Brás, em São Paulo, o apóstolo Valdemiro Santiago gravou vídeos onde diz que perdoa o homem que o atacou.

A tentativa de assassinato recebeu destaque de muitos jornais e TVs. Como já é comum nos dias de hoje, o assunto também foi amplamente comentado nas redes sociais. 
Uma série de acusações contra ele, lembrando possíveis desvios nas contas da igreja, a pregação de teologia da prosperidade e os constantes testemunhos de pessoas curadas foram usadas para ridicularizar a situação.

A página da ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), criou uma série de memes – figuras engraçadas – sobre a situação. Em várias delas reclama do fato do pastor ter procurado um hospital para cuidar dos cortes ao invés de simplesmente orar. 

Depois de “lamentar” que Valdemiro não tenha morrido, um dos comentários feitos pelo administrador da página diz: “Apóstolo bom, é apóstolo morto”.  Seria uma referência ao conhecido argumento teológico que o título de apóstolo só pode ser usado por aqueles citados no Novo Testamento.

Campanha de ódio contra Valdemiro Santiago: 'Apóstolo bom é apóstolo morto'

Jornal Midiamax