Brasil

Pesquisa aponta que já há votos o suficiente para cassar Cunha

260 deputados devem votar pela cassação; são necessários 257

Norberto Liberator Publicado em 08/09/2016, às 11h15

None
cunha-1.jpg

260 deputados devem votar pela cassação; são necessários 257

O ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tem buscado apoio de aliados para impedir sua própria cassação na Casa. De acordo com uma pesquisa realizada pelo jornal O Globo, 260 parlamentares declararam que devem votar a favor da perda do mandato do peemedebista. Para que Cunha seja cassado, são necessários 257.

Anteriormente, o jornal O Estado de S. Paulo ouviu as opiniões de 332 deputados, dos quais 237 afirmaram ser favoráveis à cassação e apenas dois contra, enquanto 26 disseram estar indecisos e 66 não declararam seu posicionamento.

A votação ocorre na segunda-feira (12), de modo aberto – ou seja, os parlamentares declararão verbalmente suas escolhas durante a sessão. O 'Estadão' ressalta que 180 deputados não foram encontrados e, dentre eles, a maioria pertence ao PMDB, PP, PSD e PR, partidos que apoiavam Eduardo Cunha.

O periódico paulista cita uma mensagem enviada por Cunha a colegas, na qual se diz “injustiçado” e pede apoio na votação. "Neste momento, preciso muito de você, mais do que nunca, e estou enviando as razões da minha defesa para que possa avaliá-las e me julgar com isenção. Não permita que uma injustiça destrua a minha vida política e a minha família. Conto com você na principal decisão da minha vida”, diz um trecho.

Afonso Florence (PT-BA), líder dos petistas na Câmara, afirmou ao 'Estadão' que todos os deputados do partido devem votar a favor da cassação. "Vamos todos estar presentes e votar pela cassação, com certeza absoluta. A não ser que alguém morra ou algo assim”, declara o baiano.

O Jornal Midiamaxapurou quais devem ser os votos dos sete deputados federais de Mato Grosso do Sul. Dentre eles, apenas Carlos Marun (PMDB), considerado membro da “linha de frente” em defesa de Cunha, é contra a cassação. Marun é um dos mais ferrenhos defensores do ex-presidente da Câmara.

Jornal Midiamax