Brasil

Nova fase da Lava Jato mira JBS e prende amigo de Cunha

PF cumpre mandados em três estados e no DF

Norberto Liberator Publicado em 01/07/2016, às 10h42

None
200313_jbs_31a.jpg

PF cumpre mandados em três estados e no DF

A PF (Polícia Federal) deflagrou a nova etapa da Operação Lava Jato nesta sexta-feira (1º), tendo como um dos alvos a empresa JBS, dona do frigorífico Friboi. Um empresário aliado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi preso. 

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o ministro do STF e relator da Lava Jato (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavaski, autorizou a operação baseando-se em delação de Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal, e do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas Nelson Mello.

A PF está cumprindo mandados em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Distrito Federal. O empresário Lúcio Bolonha Funaro, aliado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi preso.

Segundo a Folha, ele estava tentando negociar acordo de delação premiada. As suspeitas são de que Funaro tenha pago propina em nome da JBS  para obter recursos do FGTS, cuja liberação foi influenciada por Cleto.

O lobista Milton Lyra também teve prisão autorizada pelo STF. Conhecido como Miltinho, ele teria sido operador de Renan Calheiros (PMDB-AL) no fundo de pensão dos Correios, o Postalis. Há quatro requerimentos para ouvi-lo na CPI dos Fundos de Pensão. A Folha afirma que a defesa de Funaro não se manifestou até o momento.

(Sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax