Brasil

Ministro do TCU pede que Dilma seja responsabilizada por Pasadena

Solicitação foi baseada em delação de Delcídio

Kemila Pellin Publicado em 10/03/2016, às 22h25

None
download.jpg

Solicitação foi baseada em delação de Delcídio

Após divulgação de alguns trechos da delação do senador Delcídio do Amaral (PT), o ministro-substituto do TCU (Tribunal de Contas da União) André Luiz de Carvalho pediu para que a presidente Dilma Rousseff, além de outros conselheiros da Petrobras, também sejam considerados responsáveis pelo prejuízo de US$ 792 milhões na compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Conforme informação divulgada pelo jornal Estadão, a solicitação foi feita na quarta-feira (9). Dilma era presidente do conselho de administração da Petrobras, em 2006, quando aprovou a compra da refinaria em duas partes. Uma no mesmo ano e outra em 2012.

Uma reportagem da revista IstoÉ, também mostrou que o senador teria dito que Dilma sabia das irregularidades envolvendo a compra da refinaria e que a mesma teria sido feita com o conhecimento de todos, o que contraria a alegação da presidente de que só votou pela compra porque foi enganada por um parecer falho, que omitia cláusulas prejudiciais à companhia.

O TCU concluiu que houve várias irregularidades na compra da refinaria, mas condenou apenas ex-executivos da Petrobras, sendo que, dez deles, estão com bens bloqueados e respondem a tomadas de contas especiais (TCEs) – processos que visam confirmar a responsabilidade e o valor dos danos causados. Os ministros da corte, contudo, ponderaram na ocasião que a responsabilidade dos ex-conselheiros voltaria a ser avaliada se surgissem novos elementos. 

Jornal Midiamax