Brasil

Justiça libera saída de Páscoa para Suzane Richthofen

Esta é a primeira vez que Suzane adquire o direito da saída temporária

Gerciane Alves Publicado em 11/03/2016, às 18h10

None
suzana_c.jpg

Esta é a primeira vez que Suzane adquire o direito da saída temporária

O Tribunal de Justiça de São Paulo afirma que Suzane Von Richthofen está autorizada, desde a manhã desta sexta-feira (11), a utilizar-se do benefício da saída temporária de Páscoa. Ainda não há informações oficiais da data de regresso da presa. Esta é a primeira vez que Suzane adquire o direito da saída temporária.

Apenas presos do regime semiaberto possuem direito a esse privilégio. Suzane poderia usufruir da saída do Natal do ano passado (primeira data comemorativa após ela receber o regime semiaberto, em outubro de 2015), mas o benefício foi negado a pedido do Ministério Público. Ainda não há notícias se Suzane já saiu do presídio de Tremembé nessa manhã.

O Tribunal também informou que ainda não há definição se Suzane ganhará o benefício de saída temporária no Dia das Mães. Como cada vara criminal possui um prazo próprio para escolher quais presos ganharão o direito da saída temporária, ainda não há certeza se o direito será deferido a Suzane. Essa informação apenas deverá ser divulgada em protocolo judicial próximo à data comemorativa.

Procurada pela Agência Record, a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) informou que o calendário de saídas temporárias foi modificado recentemente e que a saída da Páscoa acontecerá entre esses próximos dias por questões de segurança pública. A SAP apenas se pronunciará sobre o caso de Suzane e sobre a data escolhida para a saída após o decreto de todos os presos do sistema penitenciário que poderão usufruir da regalia.

A decisão da saída temporária de Suzane foi emitida pela Vara de Execuções Criminais de Taubaté. Suzane foi condenada a 39 anos de prisão pela morte dos pais em 2002 e cumpre pena há 13 anos na Penitenciária Feminina 1 de Tremembé.

Jornal Midiamax