Brasil

Em protesto por melhorias, policiais civis do Rio avisam turistas: “bem vindos ao inferno”

Categoria pode se juntar à greve dos delegados durante Olimpíadas

Norberto Liberator Publicado em 29/06/2016, às 12h56

None
civil.jpg

Categoria pode se juntar à greve dos delegados durante Olimpíadas

Um grupo de policiais fez um protesto no aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, com o objetivo de avisar aos turistas estrangeiros sobre os riscos de visitar a cidade sede dos Jogos Olímpicos 2016, já que a categoria está em greve. Uma faixa em inglês dizia: “Policiais e bombeiros não são pagos. Quem vier para o Rio não estará seguro”.

A Polícia Civil fluminense tem realizado protestos durante esta semana devido a atraso nos salários, além da falta de condições no trabalho, como falta de material de expediente, serviços de limpeza e escassez de combustível, conforme divulgou uma reportagem da Agência Brasil na segunda-feira (27). No mesmo dia, os delegados decretaram greve por motivos parecidos.

Uma carta divulgada pelos sindicatos afirma que a Polícia Civil está "sem água, sem papel higiênico e sem tinta para a impressão de boletins de ocorrências nas esquadras", o que pode ser um indicativo de futura greve no mesmo período das Olimpíadas, que começarão no dia 5 de agosto. Em nota, os policiais civis também consideraram a greve dos delegados “justa e devidamente motivada”.

O Sindepol (Sindicato dos Delegados do Rio de Janeiro) divulgou carta pública explicando os motivos da greve. De acordo com o documento, a paralisação da categoria é uma "forma de protesto pela absoluta impossibilidade de atender aos cidadãos e prosseguir com as investigações". Na nota da Polícia Civil, os agentes afirmam que estão “avaliando, com os diretores gerais, a adesão ao movimento”.

Jornal Midiamax