Brasil

Cunha ‘desaparece’ para não ser notificado sobre sessão que pode cassá-lo

Estratégia tem objetivo de adiar votação

Norberto Liberator Publicado em 06/09/2016, às 13h30

None
cunha.jpeg

Estratégia tem objetivo de adiar votação

Eduardo Cunha (PMDB/RJ) realiza uma nova manobra para adiar a votação do parecer que recomenda sua cassação, no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Desta vez, o deputado “desapareceu” e não foi encontrado por funcionários que o procuravam. É necessário que Cunha seja localizado e notificado para que a sessão possa acontecer.

Se o ex-presidente da Câmara não for encontrado até o próximo dia 12, quando a reunião no plenário deve acontecer, a notificação será feita por meio de publicação no DOU (Diário Oficial da União). A proposta para cassar Cunha tramita na Casa há quase um ano.

A acusação contra o deputado é de que ele teria mentido à CPI da Petrobras, ao dizer que não possuía contas no exterior. Pouco depois de Cunha fazer a declaração, o Ministério Público da Suíça enviou às autoridades do Brasil um documento onde consta que ele possuía contas naquele país.

A estratégia utilizada pelos aliados do ex-presidente da Câmara é tentar adiar a votação do pedido de cassação para depois das eleições municipais. O motivo é que seria 'mais fácil' declarar apoio a Cunha abertamente. 

Jornal Midiamax