Brasil

Cumprindo semiaberto, ‘Japonês da Federal’ volta a conduzir prisões

Ele responde por facilitação de contrabando

Norberto Liberator Publicado em 06/09/2016, às 14h42

None
japa_bumlai.jpg

Ele responde por facilitação de contrabando

O agente da Polícia Federal Newton Ishii, o “japonês da Federal”, voltou a conduzir detidos em operações. Depois de quase seis meses sem realizar buscas e apreensão, ele foi fotografado na segunda-feira (5) enquanto levava o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, preso na Operação Greenfield. Nesta terça (6), ele conduziu o pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai.

Ishii foi preso por um processo de facilitação de contrabando em junho e cumpriu sua pena em regime semiaberto harmonizado, quando o réu tem direito de dormir fora da prisão. Assim, continuou trabalhando na PF.

Por estar condenado pela Justiça, Ishii não pode sair da região metropolitana de Curitiba, onde vive, sem ter autorização judicial. Ele não pode estar fora de casa entre 23h e 5h durante a semana e, nos fins de semana, não pode sair.

José Carlos Bumlai foi reconduzido à carceragem, depois de cumprir cinco meses de prisão domiciliar na Lava Jato, para tratar um câncer na bexiga.

Já Léo Pinheiro foi preso por investigações que apuram envolvimento num esquema de fraude em fundos de pensão, por ocasião da Operação Greenfield. Ele também cumpria prisão domiciliar na Lava Jato, mas foi para o presídio devido à nova ação da PF.

Jornal Midiamax