Brasil

Conheça Cássio Conserino, o promotor que denunciou Lula

Quem é o promotor que deflagrou as críticas dos apoiadores de Lula?

Marithê Lopes Publicado em 10/03/2016, às 11h08

None
Foto: Divulgação

Quem é o promotor que deflagrou as críticas dos apoiadores de Lula?

O promotor público Cássio Conserino dedicou boa parte da carreira a casos de investigação de políticos, policiais acusados de corrupção e membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e foi um dos responsáveis pela denúncia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá.

Ele é descrito por colegas da área do Direito como um promotor "sério", "versátil" e "da nova geração" – ou seja, alguém "que não fica atrás da escrivaninha" e faz suas próprias investigações sobre crime organizado e corrupção de agentes públicos, sem depender apenas do trabalho da polícia. "Ele não adota uma postura reativa, está sempre em busca de evidências", disse à BBC Brasil um colega próximo de Conserino.

Já seus críticos o acusam de ter feito um pré-julgamento do ex-presidente e de estar agindo de forma supostamente ilegal no caso envolvendo a apuração da propriedade do apartamento no Guarujá.

Na quarta-feira, Lula foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo sob acusação de lavagem de dinheiro (ocultação de patrimônio) e falsidade ideológica, na esfera estadual. Conserino foi um dos promotores que apresentaram a denúncia criminal, baseada em investigações sobre quem seria o dono do apartamento, quem estaria bancando as reformas do local e quem estaria se beneficiando disso. Um juiz agora decidirá se acata ou não a decisão, o que pode transformar Lula em réu. O ex-presidente nega ser o dono do imóvel no Guarujá.

União

Mas quem é o promotor que deflagrou as críticas dos apoiadores de Lula?

Ele faz parte de um grupo do Ministério Público paulista especializado em investigação criminal, especialmente crime organizado e corrupção de agentes públicos.

Eles ficaram conhecidos há alguns anos pela sua união, especialmente ao assinar em conjunto processos judiciais que afetavam membros do alto escalão do PCC. Na época, a atitude foi interpretada como uma forma de ganhar força e evitar que uma eventual vingança da facção recaísse sobre apenas um promotor que assinasse a ação.

Ou seja, apesar de seu nome ter sido o mais divulgado em relação à investigação do tríplex do Guarujá, Conserino não está agindo sozinho.

Um indício disso é uma nota lida na Promotoria em fevereiro logo após a divulgação da decisão liminar que suspendeu temporariamente o depoimento de Lula. Ela foi assinada não só por Conserino, mas também pelos promotores públicos Fernando Henrique Araújo, José Reinaldo Carneiro e José Carlos Blat. Dizia que documentos e informações seriam levados ao CNMP para tentar reverter a decisão.

Jornal Midiamax